skip to Main Content

Dias e dias: os altos e baixos da quarentena – dia 44

Dias E Dias: Altos E Baixos Da Quarentena

Salomão quando escreveu “há tempo certo para tudo debaixo do sol […] Tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher […] tempo de  chorar e tempo de rir; tempo de entristecer e tempo de dançar. Acredito que ele expressou de uma maneira bem poética que haveria dias e dias. Recomendo a leitura do capítulo 3 de Eclesiastes.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Quando essa pessoa é uma mãe, então, sai de baixo, rs! Há dias que somos um poço de tranquilidade e resolvemos tudo de maneira muito pacífica. Contudo, há dias que até o cachorro tem medo de olhar para gente porque sabe que vai sobrar até para ele.

Dias de alegria e paz, dias que dá vontade de sumir e ficar em paz. Assim como a sua vida, a minha saiu da rotina. Consegui me manter a rotina de acordar às 5am por um tempo, mas desde que iniciei o diário tenho escrito após colocar as crianças dormirem. Antes dormia no horário delas para conseguir acordar cedinho, agora tenho ido dormir tarde, como consequência, não consigo acordar cedo.

Pode parecer fácil sentar e escrever, mas na verdade não é tão simples. É preciso praticar, mas se não cuidar vai sair frases e palavras sem pé e nem cabeça. Mas tinha algo especial sobre acordar de madrugada, era quando a minha mente se acalmava, começava o dia devagar e me concentrando no que mais importa: minha conexão com Deus. Todas as dependem desta parte da minha vida estar alinhada. Resumindo, os dias têm sido pesados com muitas coisas para resolver e organizar. 

Como não produzo textos apenas o blog, mas para meu trabalho também isso exige concentração, o que tem se torna um verdadeiro desafio quando se tem duas crianças cheias de energia que pedem atenção. Tem dias que parece que minha mente vai desligar sozinha, tipo uma pane no sistema, sabe?

Gosto de escrever, aliás é no papel (literalmente) que esclareço a maioria das ideias, pensamentos, planos. É onde organizo tudo que precisa voltar para suas caixinhas. Ao escrever essas palavras penso que se reestruturar minha rotina talvez eu consiga escrever pela manhã. Não tenho certeza de que irá funcionar, mas certamente vale a pena tentar.

Diário de uma mãe em quarentena
1. O dia que parecia que não tinha fim – dia 12
2. A sociedade que não existirá mais – dia 13
3. Uma tempestade em dia de sol — dia 14
4. Nada como um dia após o outro – dia 15
5. Home school: desafio imposto pelo coronavírus – dia 16
6. O renovo de um abraço – dia 17
7. Como dispensar o tédio na quarentena? – dia 18
8. O motivo que nos fez sair de casa: vitamina D – dia 19
9. As dores do ócio na quarentena – dia 20
10. Uma arca chamada casa – dia 21
11. Esperança por dias melhores e a Páscoa – dia 22
12. Tradição que marcou a história da humanidade – dia 23
13. Profundas reflexões ou pirações de uma mãe em quarentena! – dia 24
14. Páscoa em família durante a quarentena – dia 26
15. Segunda-feira nossa de cada semana – dia 27
16. Quando circunstâncias preocupantes invadem a mente – dia 28
17. A loucura virou rotina com o vírus chinês – dia 29
18. 30 dias em quarentena e um novo normal – dia 30
19. As respostas que ninguém tem – dia 31
20. É possível se sentir livre e leve dentro de casa? – dia 32
21. A privação da liberdade não acabou – dia 33
22. Borbulhas – dia 34
23. Vassoura em busca do sindicato – dia 35
24. Aulas práticas de química na maternidade – dia 36
25. Jejum de palavras negativas – dia 37
26. Coisas simples da vida que fazem a diferença – dia 38
27. O olhar da janela: o que ele comunica para você? — dia 39
28. Quarenta dias de um diário de uma mãe em quarentena – dia 40
29. Paciência: a palavra da quarentena – dia 41
30. A brevidade dos nossos dias – dia 42
31. Dias e dias: os altos e baixos da quarentena – dia 44
32. Senhor avestruz e sua cara de paisagem – dia 48
33. Um dia exclusivo para as meninas – dia 53
34. Dia das Mães na quarentena – dia 54
35. Quando a falta de perspectiva bate na porta – dia 55
36. Desistir ou não, eis a questão? – dia 56
37. Detalhes contém um grande significado – dia 57
38. Peço licença para um pequeno desabafo – dia 58
39. Mozart e o poder do foco – dia 59
40. Sessenta dias em quarentena – dia 60

Volto a refletir nas palavras de Salomão, o ser humano tem dias e dias. A instabilidade vem como um ponto de equilíbrio e para desafiar nossa resiliência. Será que somos capazes de nos adaptar às mudanças e encontrar soluções diante das dificuldades? Para mim, funciona algo que aprendi nos 12 anos que trabalhei na Herbalife: volte ao básico. Meu básico é a fonte da vida: Jesus. O que vai te ajudar a enfrentar os dias difíceis da vida?

Back To Top