skip to Main Content

Sessenta dias em quarentena – dia 60

Sessenta Dias Em Quarentena – Dia 60

A quarentena chegou e tirou tudo dos eixos, ou seria melhor dizer reorganizou tudo? Não sei, mas o planeta definitivamente está mais feliz, mais limpo e livre. Esses dias em casa fizeram com que eu percebesse várias coisas a respeito de  mim mesma e da minha família. Não duvido que tenhamos feito muito mais refeições juntos em sessenta dias de quarentena do que no ano passado todo. Café da manhã, almoço, lanche da tarde e às vezes jantar.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Aliás, durante esse período de dois meses vividos em isolamento social já aconteceram tantas coisas:

  • virei a louca da faxina;

  • fiz limpeza do guarda-roupa das crianças;

  • larguei mão da limpeza;

  • fiquei com medo de sair na rua e pegar coronavírus;

  • já pintei a casa;

  • fiz live no Instagram;

  • testei receitas novas;

  • já errei as receitas novas e prometi que faria até acertar

  • aceitei receitas novas;

  • aprendi a fazer pão caseiro;

  • tivemos que mandar consertar a máquina de lavar roupas duas vezes (será que estamos lavando mais roupas?)

  • já assistimos filmes seguidos com as crianças;

  • já surtei;

  • já chorei;

  • já brinquei;

  • já briguei;

  • voltei à escola e aprendi coisas novas com meu filho;

  • já cansei da quarentena;

  • atualizei meu LinkedIn;

  • publiquei novos vídeos no YouTube;

  • respondi a testes nos stories do Instagram;

  • já participei de lives;

  • já tive vontade de sair de casa correndo mesmo não tendo para onde ir;

  • corri na rua;

  • tranquei a academia;

  • ensinei letras e sílabas para a Catarina;

  • contei histórias antes de dormir;

  • trabalhei em casa;

  • voltei a trabalhar no escritório;

  • lavei louças tantas vezes no mesmo dia que até perdi a conta;

  • fizemos reforma na casa;

  • fiz sorteio no Instagram;

  • me aproximei de algumas pessoas;

  • já me senti fazendo algo proibido ao abraçar uma pessoa que estava com muitas saudades;

  • cedi entrevista pra uma rede de TV nacional;

  • já desejei que tudo isso fosse mentira;

  • já me senti vivendo a vida normal e senti medo por pensar assim;

  • fiz videochamadas;

  • já li livros digitais;

  • li livros físicos;

  • comprei novos livros (mesmo tendo prometido para mim mesmo que não compraria livros este ano)

  • desejei um pouco de silêncio;

  • já fiz curso online;

  • já fiz bagunça com as crianças;

  • inventei brincadeiras;

  • ensinei brincadeiras da minha época…

 

Post Series: Diário de uma mãe em quarentena

Provavelmente há muito mais coisas das quais eu não me lembro mais. Só sei que que esses sessenta dias de quarentena foram os mais inexplicáveis e intensos que já vivi. Não creio que alguém tenha a resposta de quando tudo isso irá acabar. Sei que eu volto daqui a 30 dias escrever de novo pro diário de uma mãe em quarentena, porque percebi que se eu escrever todos os dias o post series ficará enorme e também porque eu preciso de uma pausa de pensar quanto tempo estamos nessa vibe de isolamento.

Back To Top