skip to Main Content

Como dispensar o tédio na quarentena? – dia 18

Como Dispensar O Tédio Na Quarentena

Eu não tinha parado para pensar no período que estamos em quarentena. Confesso que a ignorância era uma bênção, por mais que eu escreva aqui dia 17, dia 18, dia 19, eu não estava contando de fato, era diferente. Eu não tinha a percepção profunda da quantidade de dias que estamos realmente em casa, o máximo que sai do apartamento foi para levar o lixo e buscar o delivery da Naturalle. Quem tem ido ao mercado é o Diogo, estou bem alienada ao que se passa. Encarar que estamos no décimo oitavo dia de reclusão trouxe uma sensação ruim. Hoje tive que ser criativa para poder dispensar o tédio, porque com o sol e céu azul estava difícil ficar dentro de casa. 

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Procuro estabelecer um dia mais normal dentro das possibilidade que temos. Catarina comentou que quer voltar para escola hoje, como ela fez vários outros dias, mas ela logo se corrigiu e disse que deseja ficar em casa. Não sei se foi pelo vírus lá fora ou se foi porque curte ficar em casa com sua família, talvez os dois motivos. 

A rotina do fim de semana segue a mesma dos dias da semana. A única diferença é que não estou trabalhando e na frente do computador sete horas por dia. O que fazer nessas horas que não estou aqui? Quase liguei o pc para trabalhar, mas também preciso desconectar do trabalho e me conectar com minha família. Pensei em ler um livro, um dos livros que estou lendo é e-book,e faço a leitura a partir do celular. O autor disse que essa parte do livro é tão fundamental por isso ele convida o leitor a meditar em cada um dos versículos de forma a se aprofundar no tema proposto, ainda frisa que é uma das partes mais preciosas. Como não dar atenção a uma ênfase dessas? Confesso que estou “empacada” nessa parte do livro, não vou para frente, justamente porque quero me dedicar a fazer o que ele propõe. Desliguei o celular e virei pro lado, tirei uma soneca. 

Acordei e fui servir a sobremesa que peguei a receita com uma das tias do meu marido, ela é uma cozinheira de mão cheia e fazia as comidas que ele mais gostava quando criança. Então, para agradá-lo pedi a receita e testei as cegas, sem saber o ponto. Não ficou perfeita, mas ficou bem gostosa. {Nota mental: publicar a receita aqui no blog}

As crianças brincaram o dia inteiro, fizeram bagunça na sala, na sacada, no quarto. Tinha brinquedo em tudo que é parte, nem duvido que tenha bolinhas de gude debaixo do sofá —  de novo! Limpei a casa hoje pela manhã, arrastei os móveis no quarto das crianças, puxei o sofá, tirei a geladeira e a máquina de lavar roupas do lugar também, tudo para deixar bem limpinho e cheirosa a casa e eles terem essa liberdade de brincar. 

Mas quando as crianças viram que eu peguei meu caderninho de anotações e a Bíblia, vieram para a mesa com seus cadernos e penais para escrever também. Eu que queria continuar a leitura do meu livro empacado, me peguei escrevendo os versículos, explicando o que é um devocional e ensinando a Catarina a escrever um versículo para colar na porta de casa. Tudo junto misturado. Ficamos assim por uma hora e meia e essa, dá para acreditar? Foi a maneira mais criativa que encontrei para dispensar o tédio, fazendo algo que eu queria muito e bem acompanhada pelas crianças. Claro que eu não assimilei todo conteúdo que escrevi, óbvio. Porém, tive o privilégio de ensinar coisas tão preciosas para as crianças. Quanto ao conteúdo, posso rever e reler, esse momento pode não se repetir da mesma forma. 

Versículos escritos pela Catarina
Versículos escritos pela Catarina

Às vezes, nós pais acreditamos que precisamos fazer coisas mirabolantes para dispensar o tédio que se instala no lar, mas às vezes as coisas mais simples podem trazer alegria e distração. Que tal aprender truques de mágicas? Fazer uma competição de basquete utilizando meias? Ou ainda, convidar as crianças para fazerem uma nova receita?

Bom, depois que todos estavam limpinhos e cheirosos, fomos assistir à pregação do Pr. Rafael no YouTube. Uma das coisas que mais tenho curtido neste período de quarentena é que na hora do culto as crianças se sentam na sala para ouvir a pregação também. O quanto eles assimilam não sei, entretanto, estão prestando atenção e com suas Bíblias a postos.

Depois disso, jogamos algumas partidas de UNO antes de dar shake para as crianças e de brinde Diogo fez uma mágica, pelo menos umas quatro vezes. E olha que funcionou! Eles, o Diogo e o Cauê, assistem tutorial de mágica e a Catarina e eu somos as espectadoras, bobas que ficamos de cara como eles conseguem fazer! E claro, para encerrar mesmo a noite, teve a contação de histórias de um dos gibis da Turma da Mônica.

Hoje o dia começou como de praxe: fiz meu devocional cedinho quando ainda estava escuro e em silêncio. Quando posso aquietar a minha mente e entregar o dia nas mãos de Deus. Não só consegui dispensar o tédio que tentou se instalar como também aproveitei a bênção de estar viva e trazer vida para o meu dia. Como diria o salmista: “Para de manhã anunciar a tua benignidade, e todas as noites a tua fidelidade.” Salmos 92:2

 

Diário de uma mãe em quarentena
1. O dia que parecia que não tinha fim – dia 12
2. A sociedade que não existirá mais – dia 13
3. Uma tempestade em dia de sol — dia 14
4. Nada como um dia após o outro – dia 15
5. Home school: desafio imposto pelo coronavírus – dia 16
6. O renovo de um abraço – dia 17
7. Como dispensar o tédio na quarentena? – dia 18
8. O motivo que nos fez sair de casa: vitamina D – dia 19
9. As dores do ócio na quarentena – dia 20
10. Uma arca chamada casa – dia 21
11. Esperança por dias melhores e a Páscoa – dia 22
12. Tradição que marcou a história da humanidade – dia 23
13. Profundas reflexões ou pirações de uma mãe em quarentena! – dia 24
14. Páscoa em família durante a quarentena – dia 26
15. Segunda-feira nossa de cada semana – dia 27
16. Quando circunstâncias preocupantes invadem a mente – dia 28
17. A loucura virou rotina com o vírus chinês – dia 29
18. 30 dias em quarentena e um novo normal – dia 30
19. As respostas que ninguém tem – dia 31
20. É possível se sentir livre e leve dentro de casa? – dia 32
21. A privação da liberdade não acabou – dia 33
22. Borbulhas – dia 34
23. Vassoura em busca do sindicato – dia 35
24. Aulas práticas de química na maternidade – dia 36
25. Jejum de palavras negativas – dia 37
26. Coisas simples da vida que fazem a diferença – dia 38
27. O olhar da janela: o que ele comunica para você? — dia 39
28. Quarenta dias de um diário de uma mãe em quarentena – dia 40
29. Paciência: a palavra da quarentena – dia 41
30. A brevidade dos nossos dias – dia 42
31. Dias e dias: os altos e baixos da quarentena – dia 44
32. Senhor avestruz e sua cara de paisagem – dia 48
33. Um dia exclusivo para as meninas – dia 53
34. Dia das Mães na quarentena – dia 54
35. Quando a falta de perspectiva bate na porta – dia 55
36. Desistir ou não, eis a questão? – dia 56
37. Detalhes contém um grande significado – dia 57
38. Peço licença para um pequeno desabafo – dia 58
39. Mozart e o poder do foco – dia 59
40. Sessenta dias em quarentena – dia 60

Sábado, 04 de abril de 2020.

Back To Top