skip to Main Content

Uma tempestade em dia de sol — dia 14

Uma Tempestade Em Dia De Sol —  Dia 14

Hoje acordei às 4h30, rs! Marquei uma Live com o Rafael Coelho que é pastor na comunidade que eu congrego e conversamos sobre o livro “O milagre da manhã”, porque ambos são praticantes desse hábito de acordar cedo e ter momentos de solitude para ler, meditar e orar. Entre os corajosos que estavam nos assistindo foi falado sobre a sensação que temos de ter controle sobre o tempo, de começar o dia abastecido para que possa fluir melhor ao longo do dia. Naquele momento óbvio que nem imagina o turbilhão de coisas que aconteceriam no meu dia e que viveria uma tempestade em dia de sol. Ok, pode parecer exagerado!

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Foi um momento muito legal, eu já tinha pensado em fazer Lives durante a quarentena, mas à noite não é um período que me empolgo porque a rotina aqui em casa precisa acontecer normalmente. Então um bate-papo àquela hora, não é para muitas pessoas foi interessante e pudemos usufruir da paz que a manhã traz e muitas coisas surgiram como várias pessoas também gostam de ter esse momento e como um deles disse “somos meio doidinhos” por acordar essa hora. Não somos melhores por acordarmos mais cedo, mas entendemos que é a maneira que funciona para colocar tudo em ordem.

Depois disso, fui limpar as vidraças. Às sete horas da manhã estava pendurada na banqueta do lado de fora do apartamento. Isso porque ontem em nosso condomínio veio uma equipe fazer a sanitização das áreas comuns, aquela mesma que foi feita onde há grande circulação em várias cidades brasileiras, incluindo em Jaraguá do Sul. Nós moramos no térreo e eles passaram nas vidraças, claro o resultado mais importante foi obtido que é reduzir a presença microbiana, mas também manchou os vidros como consequência. Achei melhor fazer isso hoje cedinho do que deixar para o fim de semana e acabar manchando os vidros. Falei que tenho que cuidar para não virar a louca da limpeza nessa quarentena, rs!

 

Mas como comecei o post, a tempestade só estava se armando aqui em casa. As crianças acordaram com a pá virada. Brigaram o dia inteiro, pareciam gato e rato! Eles queriam brincar juntos, mas não rolava. Sabe quando a coisa está entruncada?

Chegou uma hora que fui fazer pipoca para que eles sentassem e assistissem um pouco, para ver se dava uma acalmada. Eles queriam escolher, mas não chegariam a um acordo, não hoje, rs! Então coloquei Divertidamente na Netflix. É muito bom, né! 

Um recado para aquelas pessoas que acham que sou plena e leve: eu surtei hoje, rs! Tem dias e dias, fazer o que. Não estamos de férias! Estamos trabalhando a partir de casa e quem disse que essa é uma tarefa fácil? Preciso focar e ajudar a empresa em que eu trabalho para se manter ativa no mercado, fazendo diferença na vida de muitos autores brasileiros e as crianças brigando tiraria qualquer um do sério. Mas foi bom que o filme acalmou e depois que encerrei o expediente sentei na cama para jogar UNO com a Catarina e com o Cauê, ela ainda brincou de escorregador nas minhas pernas e fiz muita cócegas nela. 

Não queremos viver uma tempestade em dia de sol, aliás, em dia nenhum. Mas elas fazem parte da vida e querem nos ensinar com esses momentos. Trazendo amadurecimento e reposicionamento quando paramos para refletir sobre como foi nosso dia. De verdade, espero que amanhã seja um dia diferente, melhor e mais calmo.

Voltando ao início do meu dia no meu bate-papo com o Rafael e uma das nossas reflexões foi sobre olhar a bondade de Deus, que durante mais um dia ele nos sustentou. 

“Como é bom anunciar de manhã o teu amor e de noite, a tua fidelidade”. Salmos 92:2

Os salmos de Davi são bem interessantes, ele está lutando, passando por uma barra com os adversários que querem tirar a vida dele e ao fim do salmo ele declara que em todo tempo louvará ao Senhor e que sempre estará em seus lábios um louvor a Deus. Isso é foco, é saber quem é Deus e que apesar da tempestade sempre há motivos para nos alegramos diante dele.  Eu tenho pensado muito sobre o Deus da Esperança, esse é o meu Deus. Aquele que não desampara, que nunca abandona e que está sempre de braços abertos para me receber. Depende de mim buscá-lo.

Post Series: Diário de uma mãe em quarentena

Terça-feira, dia 31 de março de 2020.

Back To Top