skip to Main Content

Tradição que marcou a história da humanidade – dia 23

Tradição Que Marcou A História Da Humanidade

Ontem falei sobre esperança de dias melhores e que precisamos acreditar que esses dias virão. Eu entendo que muito do que viveremos nos próximos cinco ou dez anos é reflexo das nossas atitudes e decisões que tomamos hoje. A Páscoa é uma tradição judaica celebrada a milênios e que com a morte de Cristo na cruz ganhou um novo significado para aqueles que acreditam que ele é o filho de Deus enviado para nos salvar. Sua vinda à Terra marcou e dividiu a história da humanidade.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Hoje aprendi fazer o pão hebreu, conhecido também como pão folha ou pão asmo. A ideia era replicar a tradição do partir o pão que Jesus celebrou na noite em que foi traído e preso. Nossos filhos ainda são pequenos e contamos a história de uma forma que eles possam entender que o verdadeiro significado da Páscoa é o sacrifício de Jesus. 

Nos sentamos à mesa, lemos a passagem de Mateus 26:26 -28, explicamos  o pão e o suco de uva representavam naquela ocasião, fizemos uma oração e compartilhamos da refeição. De forma simples nos lembramos do grande marco na história da humanidade. 

Para muitos essa é só mais uma quinta de #tbt, para nós foi o início de um costume pelo menos, assim espero. As crianças gostaram da ideia de nós mesmos fazermos o pão asmo, de nos sentarmos a mesa e replicarmos a Santa Ceia.

Foi um dia que elas se divertiram muito, construíram fortalezas (uma no quarto e outra na sala) para brincarem de guerrinha com as arminhas que fizeram de pinos mágicos. É um brinquedo que o Cauê tem há muito tempo, talvez uns cinco ou seis anos, e que sempre rende novas brincadeiras. São pequenas peças de montar e desmontar como se fosse um cilindro com pequenos encaixes na lateral e na parte superior. Tinha pecinhas espalhadas pela casa toda, que eles prontamente ajuntaram, sem nós falarmos (xii… melhor nem falar muito alto, porque sabe né! Vai que leem isso… hahaha)

É engraçado rever meu dia e lembrar que depois do almoço não me sentia bem, estava fraca e com o rosto pálido. Tanto que até parei mais cedo minhas atividades no trabalho. Mas depois de comer e descansar recuperei as forças e consegui fazer o que tinha colocado em meu coração que era fazer os pães e celebrar a tradicional Páscoa. 

De todo modo, não poderia desanimar, queria tornar essa quinta-feira especial, fazer as crianças refletirem sobre o sacrifício de Jesus, realmente espero que isso vire tradição em nossa família trazer à memória aquilo que nos dá esperança por dias melhores, por uma vida melhor. 

Nossa vida não é só aqui e agora. Nós temos um lar eterno para buscar e o ensino para as crianças começa desde pequena. Ao ler Deutoronômio 6:6-7 temos a indicação de como devemos agir como pais: “Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.”

Peço que Deus nos ajude nessa tarefa que é semear a verdade no coração dos nosso filhos. Numa época que o consumismo é cada vez mais falado e menos pensado no próximo, que possamos manter e criar novas tradições de família, que possamos relembrar a cada Páscoa a história da morte e ressurreição de Jesus que marcou a humanidade e ainda ensinar nossos filhos o caminho pelo qual eles devem andar, a começar pelo nosso próprio exemplo.

 

Diário de uma mãe em quarentena
1. E agora, coronavírus? – dia 0
2. Mudança na rotina – dia 1
3. Reclusão, agora é mais que real! – Dia 2
4. Home office: Como conciliar a vida de mãe e profissional? – Dia 3
5. Valorizar as pessoas e não as coisas – Dia 4
6. A vida fora do piloto automático – dia 5
7. Meditação de manhã: costume que traz paz – dia 6
8. A ideia do diário da quarentena – dia 7
9. Deus é paz: firmar meus pés na verdade – dia 8
10. Acredite nas promessas de Deus para sua vida – dia 9
11. Ritmo de vida: Encontre o seu durante a quarentena – dia 10
12. Clube das 5 da manhã até na quarentena – dia 11
13. O dia que parecia que não tinha fim – dia 12
14. A sociedade que não existirá mais – dia 13
15. Uma tempestade em dia de sol — dia 14
16. Nada como um dia após o outro – dia 15
17. Home school: desafio imposto pelo coronavírus – dia 16
18. O renovo de um abraço – dia 17
19. Como dispensar o tédio na quarentena? – dia 18
20. O motivo que nos fez sair de casa: vitamina D – dia 19
21. As dores do ócio na quarentena – dia 20
22. Uma arca chamada casa – dia 21
23. Esperança por dias melhores e a Páscoa – dia 22
24. Tradição que marcou a história da humanidade – dia 23
25. Profundas reflexões ou pirações de uma mãe em quarentena! – dia 24
26. Lindos dias de sol para espantar a tristeza da reclusão – dia 25
27. Páscoa em família durante a quarentena – dia 26
28. Segunda-feira nossa de cada semana – dia 27
29. Quando circunstâncias preocupantes invadem a mente – dia 28
30. A loucura virou rotina com o vírus chinês – dia 29
31. 30 dias em quarentena e um novo normal – dia 30
32. As respostas que ninguém tem – dia 31
33. É possível se sentir livre e leve dentro de casa? – dia 32
34. A privação da liberdade não acabou – dia 33
35. Borbulhas – dia 34
36. Vassoura em busca do sindicato – dia 35
37. Aulas práticas de química na maternidade – dia 36
38. Jejum de palavras negativas – dia 37
39. Coisas simples da vida que fazem a diferença – dia 38
40. O olhar da janela: o que ele comunica para você? — dia 39
41. Quarenta dias de um diário de uma mãe em quarentena – dia 40
42. Paciência: a palavra da quarentena – dia 41
43. A brevidade dos nossos dias – dia 42
44. O pesadelo que rende uma noite mal dormida – dia 43
45. Dias e dias: os altos e baixos da quarentena – dia 44
46. Dia do trabalho com a mão na massa – dia 45
47. Limpar a casa e curtir a família – dia 46
48. Boas maneiras começam em casa – dia 47
49. Senhor avestruz e sua cara de paisagem – dia 48
50. Império Lego contra Heartland: quem ganhará? – dia 49
51. A escrita e a quarentena – dia 50
52. Facilidades complicadas, temos! – dia 51
53. Saudades da rotina tranquila – dia 52
54. Um dia exclusivo para as meninas – dia 53
55. Dia das Mães na quarentena – dia 54
56. Quando a falta de perspectiva bate na porta – dia 55
57. Desistir ou não, eis a questão? – dia 56
58. Detalhes contém um grande significado – dia 57
59. Peço licença para um pequeno desabafo – dia 58
60. Mozart e o poder do foco – dia 59
61. Sessenta dias em quarentena – dia 60

Quinta-feira, 09 de abril de 2020

Back To Top