skip to Main Content

Mozart e o poder do foco – dia 59

Mozart E O Poder Do Foco - Dia 59

Ao som de Mozart, eu escrevo. É ouvindo suas músicas que consigo me concentrar e focar quando as distrações parecem querem chamar minha atenção. O embalo dos instrumentos captam o meu dispersar e eu volto a ouvir o piano, o violino ou a flauta que está crescente em sua apresentação. Eu sei, sou estranha! 🎵 

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Pode parecer que eu vim de uma família super instruída de musicistas, mas isso não é verdade não. Sou uma apaixonada pela música clássica e não sei dizer onde surgiu essa paixão, só sei que ela existe desde criança a ponto de eu pedir para minha mãe emprestar o CD da diretora do colégio em que trabalhava. Passei algumas tardes estudando ouvindo música assim, calma, relaxante, introspectiva e isso ficou em mim. 

O YouTube popularizou, sem dúvida, e eu sempre pego o primeiro vídeo sugestivo lá. Mas porque estou escrevendo sobre isso no diário da quarentena? Porque para colocar tudo em dia aqui no blog preciso me concentrar, as redes sociais chamam atenção e o Mozart vem e me captura, trazendo para meu foco.

Para falar a verdade, meus dias tem sido chatos, acordo, organizo alguma coisa aqui em casa e vou trabalhar, volto para o almoço, para o trabalho e depois para casa novamente a tempo ou não de fazer as crianças dormirem. Tedioso, repetitivo e me sinto o Charles Chaplin no filme Tempos Modernos. 

Não há rotina no trabalho é tudo dinâmico e funciona super bem, sempre converso com pessoas novas, troco ideias, criamos coisas diferentes. Mas a rotina diária em si é esse ciclo, sem nunca mudar.

Acompanho o Matheus Souza no Linkedin, o cara ganha a vida trabalhando remotamente de qualquer lugar do mundo, com muita disciplina e esforço conseguiu construir isso. Acho demais, surreal, sonho de consumo, mas não trabalho com o mesmo empenho dele para construir isso. Como família temos uma meta a ser alcançada, e previsão é um ano e meio. Vou correr atrás dele para que se realize o mais breve possível. 

Afinal a vida não é feita só de rotinas é feita de muitos sonhos. E em tempo de COVID-19 precisamos nos apegar aos sonhos antigos, retirá-los da gaveta porque são eles que trarão esperança por dias melhores. Isso e entregar a Deus os planos também! Eu creio na palavra de Deus que os sonhos dele são muito maiores e melhores do que os meus!

Diário de uma mãe em quarentena
1. O dia que parecia que não tinha fim – dia 12
2. A sociedade que não existirá mais – dia 13
3. Uma tempestade em dia de sol — dia 14
4. Nada como um dia após o outro – dia 15
5. Home school: desafio imposto pelo coronavírus – dia 16
6. O renovo de um abraço – dia 17
7. Como dispensar o tédio na quarentena? – dia 18
8. O motivo que nos fez sair de casa: vitamina D – dia 19
9. As dores do ócio na quarentena – dia 20
10. Uma arca chamada casa – dia 21
11. Esperança por dias melhores e a Páscoa – dia 22
12. Tradição que marcou a história da humanidade – dia 23
13. Profundas reflexões ou pirações de uma mãe em quarentena! – dia 24
14. Páscoa em família durante a quarentena – dia 26
15. Segunda-feira nossa de cada semana – dia 27
16. Quando circunstâncias preocupantes invadem a mente – dia 28
17. A loucura virou rotina com o vírus chinês – dia 29
18. 30 dias em quarentena e um novo normal – dia 30
19. As respostas que ninguém tem – dia 31
20. É possível se sentir livre e leve dentro de casa? – dia 32
21. A privação da liberdade não acabou – dia 33
22. Borbulhas – dia 34
23. Vassoura em busca do sindicato – dia 35
24. Aulas práticas de química na maternidade – dia 36
25. Jejum de palavras negativas – dia 37
26. Coisas simples da vida que fazem a diferença – dia 38
27. O olhar da janela: o que ele comunica para você? — dia 39
28. Quarenta dias de um diário de uma mãe em quarentena – dia 40
29. Paciência: a palavra da quarentena – dia 41
30. A brevidade dos nossos dias – dia 42
31. Dias e dias: os altos e baixos da quarentena – dia 44
32. Senhor avestruz e sua cara de paisagem – dia 48
33. Um dia exclusivo para as meninas – dia 53
34. Dia das Mães na quarentena – dia 54
35. Quando a falta de perspectiva bate na porta – dia 55
36. Desistir ou não, eis a questão? – dia 56
37. Detalhes contém um grande significado – dia 57
38. Peço licença para um pequeno desabafo – dia 58
39. Mozart e o poder do foco – dia 59
40. Sessenta dias em quarentena – dia 60

Assim como a música clássica tem nuances: altos e baixos, momentos mais ágeis e momentos mais suaves; a vida também nos leva a percorrer caminhos que muitas vezes são morros e demandam muito esforço, persistência e outros são vales que nos tornam mais fortes e resilientes. Não sei em qual momento você se sente vivendo, mas eu acho que estou passando por um vale… Agora mais que nunca preciso me apegar à Deus porque ele é a solução para tudo em minha vida. 🙏

Back To Top