skip to Main Content

A escrita e a quarentena – dia 50

A Escrita E A Quarentena – Dia 50

A escrita é uma paixão que ganhou vida quando iniciei o Mamãe & Cia, era um sonho louco de compartilhar as alegrias e os desafios impostos pela maternidade. Aprendi tanto sobre parto, corpo humano, bebês, desenvolvimento e tantos outros assuntos que nem tinha conhecimento antes de imergir nesse universo. Conheci histórias lindas, mulheres que se tornaram mães guerreiras por seus filhos, que se reinventaram, aprenderam a servir e também a vencer seus próprios medos. 

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Sempre explico que o Mamãe & Cia começou numa época (2010) em que ter blog era sinônimo de diário, nunca imaginei que eu escreveria um confessionário virtual, muito menos em uma situação atípica como essa e que duraria tanto dias. Aliás, em tempos de quarentena, achei relevante compartilhar de forma sistêmica o que se passa na minha caixola. Primeiro, porque é uma maneira de deixar registrado como é estar imersa neste momento histórico e que certamente daqui a dois anos vou esquecer completamente de como foram esses dias. Há tantos altos e baixos aqui, reflexos de TPM, de aprendizados com minhas leituras. Talvez a partir do que relato aqui haja identificação por parte de que lê.

A questão é que vejo a escrita como uma forma de liberdade, de desnudar a alma e de realinhar pensamentos. A corrida de rua também é algo que proporciona isso, mas confesso que não tenho sido a atleta aplicada de dois meses atrás. 

A paixão pela escrita faz com que esse diário aconteça, venço cansaço, o estresse, o sono e às vezes a falta de criatividade. Minha inspiração costuma ser o dia, uma leitura, os questionamentos da mente e de algo que observei. Até pensei em compartilhar esse diário no Wattpad, fiquei insegura porque não sei se esse tipo de conteúdo seria interessante para aquela rede social, também pensei em publicá-lo como livro, depois que tudo isso acabar. Outras vezes tenho vontade de parar de escrever para o blog e me dedicar a um livro. Na verdade, para fazer tanto uma coisa como outra eu preciso de silêncio, é assim que meus pensamentos voam para o papel e a escrita flui.

Eu esperava que a quarentena trouxesse com ela o silêncio, mas pelo contrário, há dúvidas, incertezas, mudanças, trabalho, crianças fazendo bagunça e barulho o tempo todo. Será que a quarentena conseguirá trazer respostas para esses pontos de interrogação? Eu tenho minhas dúvidas, já se passaram 50 dias e eles só aumentam…

 

#dia50

Não sou tipicamente uma leitora de notícias, mas não posso ficar alienada ao que se passa no Brasil e no mundo com relação ao coronavírus. Nesses 50 dias tenho o hábito de espiar por 15 a 30 minutos as principais notícias do que acontece no mundo. Ver que:

  •  são 3 milhões de infectados e mais de 200 mil mortos traz muita tristeza ao coração. 
  • a USP divulgou que o Brasil é o próximo epicentro da doença é preocupante, 
  • e nos EUA começaram a testar a vacina é acreditar em Papai Noel. 
Post Series: Diário de uma mãe em quarentena

Não estou alheia, mas bem pé no chão e pedindo a Deus que este diário não chegue ao dia 100.

Back To Top