skip to Main Content
Quando O Sexo Não é Recomendado Na Gravidez?

Quando o sexo não é recomendado na gravidez?

A vida sexual ativa durante uma gestação é saudável e traz vários benefícios tanto para o casal quanto para o bebê. Contudo, pode haver algumas situações que apontam para uma gravidez de risco e portanto, não é recomendado o sexo durante a gravidez. São situações bem particulares e depende de cada caso, por isso você deve conversar com seu médico caso tenha alguma dúvida.

A regra geral é que manter relações sexuais durante a gravidez não prejudica o bebê. Na 14º temporada de Grey’s Anatomy, há um episódio em que a pediatra Arizona aconselha uma mãe a ter relações sexuais com seu marido para que o trabalho de parto flua. Pensava eu que isso era novidade, quando me deparo com o seriado Friends, e a Rachel utiliza da mesma tática para ajudar o nascimento do bebê. Então sexo durante a gravidez é algo bom sim, , libera hormônios que deixam a mãe mais feliz, relaxada e até mesmo ajuda na indução do parto.

Vamos falar sobre quando o sexo não é aconselhável por questões de segurança da mãe e do bebê. É muito importante que o casal siga as recomendações de abstinência sexual recomendadas pelo médico para garantir a saúde da mãe e do bebê.

 

Descubra quando o sexo não é recomendado na gravidez

Segundo a médica ginecologista Veruska Mahon Noleto, há três situações em que não recomendaria o sexo durante a gravidez.

  1. Ameaças de abortamento

Os sintomas de ameaça de aborto incluem sangramento vaginal em quantidade variável, que pode às vezes ser acompanhado de dor abdominal semelhante a cólicas menstruais. Pode ser que a paciente ainda tenha expulsado o feto ou notado a perda de líquido amniótico. Já os sintomas da gravidez podem ou não estar presentes.

  1. Descolamento placentário:

O descolamento prematuro da placenta pode privar o bebê de oxigênio e nutrientes e causar sangramento intenso que podem ser perigosos tanto para a mãe como para o bebé. Esse foi o principal motivo que afastou a apresentadora Eliana dos trabalhos na televisão.

A placenta é um órgão materno-fetal que se desenvolve no início da gravidez e é expulsa com o feto no momento do seu nascimento. Este órgão é o responsável por levar os nutrientes e também o oxigênio para que o bebê se desenvolva com saúde.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

A placenta fica colada à parede do útero, ligada a centenas de vasos sanguíneos maternos e liga-se também ao cordão umbilical. Age assim como uma espécie de ponte entre a circulação sanguínea da mãe e do feto. Chamamos descolamento prematuro da placenta quando uma parte da placenta se desprende da parede do útero durante a gravidez.

O tratamento do descolamento placentário varia de acordo com a extensão do descolamento. Caso seja uma área pequena, apenas na borda placentária, o uso de medicação que iniba as contrações, repouso e o controle da evolução podem ser suficientes para contornar o problema.

  1. Trabalho de parto prematuro inibido

O Trabalho de Parto prematuro é uma situação que apresenta risco de vida para o bebê e é considerado aqueles que nascem antes da 37º de gestação. Ele é diagnosticado pelo obstetra que observa a presença de contrações frequentes e regulares, que como consequência vão afinar, dilatar e centralizar o colo uterino.

Para “segurar o bebê” o médico vai avaliar a sua idade gestacional para recomendar o melhor tratamento para que o bebê se mantenha crescendo dentro do seu ventre.

Uma das recomendações, para garantir a gravidez, será sim a abstinência sexual. Como falei antes, o ato sexual libera hormônios que induzem o trabalho de parto. E nesse caso, não é bem o que queremos certo?

Siga as recomendações do seu obstetra, acredite que ele está fazendo o que é melhor para você e para sua família. Aproveite esses momentos de apetite sexual para usar e abusar da criatividade, tudo com moderação, hein!

Você já passou por algum dessas situações na qual o médico solicitou que você repousasse e não fizesse sexo na gravidez? Compartilha conosco como foi sua experiência:

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top