skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Mudança de hábitos (mês a mês) para 2019

Mudança De Hábitos (mês A Mês) Para 2019

De todas as metas de ano novo, perder alguns quilinhos, geralmente, é o item que encabeça a maioria das listas de resoluções. O réveillon traz a sensação de recomeço, uma chance para fazer diferente, de deixar tudo para trás e começar uma vida nova e mais saudável. Mas, os dias passam, a dieta fica em segundo plano e a euforia típica das festas se transforma em uma vaga lembrança de um passado recente.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

O que fazer para manter a força de vontade e conseguir o tão sonhado emagrecimento? A médica nutróloga Cristiane Molon considera essa vontade extra positiva e sugere que ela seja levada a sério. “É um começo, pois o indivíduo realizou o primeiro passo para a mudança que é a autocrítica. O que não pode é se esquecer da promessa. É necessário ter foco e persistir”, enaltece.

Não importa se você resolveu emagrecer esse ano ou se desejo já é antigo. Segundo a especialista, é preciso estar ciente que conquistar um corpo esbelto com saúde é um processo longo e demorado, pois implica em mudança de hábitos que foram perpetuados por anos. “O primeiro passo foi dado, que é querer mudar a forma com que se relaciona com a comida e emagrecer. Lembre-se que a pressa é a sua pior inimiga”, alerta.

Comece a mudança de hábitos com as dicas da Dra. Cristiane Molon

Para que a promessa saia finalmente do papel em 2019, a nutróloga selecionou 12 dicas (uma para cada mês do ano) para cumprir de uma vez por todas esse importante compromisso com a saúde e o bem-estar:

  1. Esteja no controle. É preciso fazer uma reprogramação metabólica. Mastigue mais, assim, você evita repetir o alimento. Coma porções menores e apenas quando estiver com fome. Evite se alimentar depois das 19h e faça a ingestão de água apenas nos intervalos entre as refeições.
  2. Abandone dietas muito restritivas. A cada ano surgem novas dietas, mas a ideal para você é aquela que se adapta à sua rotina, ao que você consegue fazer, pois depende de como você funciona, do seu metabolismo e da sua individualidade biológica.
  3. Procure ajuda. Caso tenha dificuldade em traçar uma rotina alimentar procure um profissional da nutrição. Ele pode mostrar o melhor caminho a seguir.
  4. Evite buscar compensações para frustrações profissionais ou pessoais nos alimentos. Essa atitude é autossabotadora e pode gerar uma compulsão alimentar.
  5. Busque o autoconhecimento. É importante perceber porque come determinado alimento, quando come, o que sente enquanto está comendo e como fica depois. A partir disso é possível sair do piloto automático e priorizar o emagrecimento.
  6. Consuma mais alimentos de verdade. Inclua mais peixes, frango orgânico, ovos e evite carne vermelha. Comece diminuindo aos poucos adotando atitudes como a “Segunda sem carne”.
  7. Tenha uma rotina de exercícios físicos, pelo menos, três vezes na semana. Ela é a maior aliada do emagrecimento e também um ótimo remédio para combater o estresse e a depressão.
  8. Pequenas mudanças de atitudes no dia a dia, como ir de escada em vez de usar o elevador, dispensar o transporte nos pequenos percursos e aproveitar para caminhar, ou então levar o seu pet para passear, podem ajudar a começar uma vida nova.
  9. Procure outras atividades prazerosas, como meditar, assistir a um filme, ler um livro, ouvir uma música que você gosta, aprender algo novo, brincar com o animal de estimação. Busque outras formas para se se sentir bem e não apenas comendo.
  10. Faça substituições inteligentes. Ao invés de chocolate branco, prove o chocolate amargo, no lugar da pipoca doce, coma só pipoca, substitua o refrigerante por uma água com gás ou água saborizada ou limonada. Troque o pão e tudo que tenha farinha de trigo por tubérculos (batatas, inhame, aipim), evite gorduras que inflamam, como azeite de milho, de soja e girassol, priorize gorduras boas, como azeite de oliva, óleo de coco, banha de porco, abacate e oleaginosas.
  11. Priorize batatas, aipim, arroz integral, quinoa e evite as massas. Coma saladas e verduras regadas com azeite de oliva e consuma mais frutas e oleaginosas (sementes). Deixe de lado enlatados e industrializados e aposte em mais temperos e especiarias. Evite comer todos os dias a mesma coisa, assim, evitamos sensibilidade alimentar.
  12. Tire um tempo para se distrair. Quando você sai com amigos e família, ri e se diverte, os alimentos são processados de maneira diferente do que quando você está sentado em casa, deprimido, controlando o que come e se preocupando com calorias. Divertir-se emocionalmente permite que você se divirta gastronomicamente. Isso não vai fazer com que você aumente de peso.

Com essas dicas, você não precisa ser radical na mudança de hábitos, como diria o americano: “baby steps”, passos de bebê. Anote elas em um papel e estabeleça que durante aquele mês você irá se preocupar com aquela dica. No mês seguinte, você já se acostumou com a primeira e começa a colocar em prática a segunda. E assim por diante! Que tal, aceita o desafio?

Back To Top