skip to Main Content

Especialista explica porque botox é proibido durante gestação e amamentação

Famosa por combater rugas e linhas de expressão, a toxina botulínica – comercialmente  conhecida como botox – é substância comum nos procedimentos estéticos com objetivo de rejuvenescer as regiões do rosto e pescoço. Também tem sido muito usada em tratamentos preventivos de rugas e linhas de expressão, por isso, as pacientes estão usando cada vez mais jovens. A toxina não costuma ter grandes contraindicações mas, em casos de mulheres grávidas ou que estão lactantes, o uso é totalmente proibido.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

“A proibição do botox para esse grupo de mulheres é devido ao ativo da substância ser categorizado como C pelo departamento de saúde dos Estados Unidos. Isso significa que não há estudos suficientes para a aplicação em gestantes e lactantes. Algumas pesquisas feitas em animais mostram danos aos filhotes e até risco de aborto”, explica a dermatologista especialista em estética e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Dra. Nádia Bavoso.

Mulheres que amamentam podem fazer botox desde que discutido e planejado com o pediatra, mas é importante deixar claro que não há provas científicas que garantam absoluta segurança para os bebês nessa fase. Por isso, o mais indicado é sempre esperar todo esse período para retomar as aplicações.

“Uma sugestão que sempre dou para as minhas pacientes é: quando começar a pensar em engravidar, faça um planejamento dos procedimentos proibidos durante essas fases. Dessa forma, podemos seguir o período da gestação e lactação dando manutenção com alternativas de procedimentos que não ofereçam riscos à saúde do bebê”, completa a Dra.

Com a tecnologia avançada e as diversas opções da medicina estética, certamente é possível encontrar um tratamento que realce a beleza desse momento. Entre as opções, a Dra. Nádia destaca:

  • Limpeza de pele – está liberada desde que seja de forma suave e não use nada a base de ácido;
  • Peeling de cristal – como usa jatos de cristal para fazer a renovação celular, não tem contraindicação nessa fase;
  • Drenagem facial – com produtos suaves e que ajudem na hidratação e firmeza da pele, a paciente pode fazer e manter em casa com sugestões da dermatologista;
  • Cremes – há muitas opções de dermocosméticos no mercado, assim como fórmulas que podem ser feitas para cada caso. O importante é uma avaliação criteriosa do especialista para indicar os melhores produtos para cada objetivo.

“Lembrando que a pele é o maior órgão do nosso corpo e sofre diretamente com as alterações desse período. Por isso manter uma rotina de atividade física, alimentação equilibrada e muita ingestão de água, potencializa todo e qualquer procedimento”, reforça a Dra.

Back To Top