skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Enjoos no carro – Como evitar que as crianças fiquem enjoadas

Enjoos No Carro – Como Evitar Que As Crianças Fiquem Enjoadas

Já ouvi várias histórias de crianças que sentem-se enjoadas quando andam de carro. Na verdade, as crianças são sensíveis, umas mais que outras aos movimentos que o carro, ou avião ou barco, produzem e consequentemente, algumas são mais propícias aos enjoos no carro.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Segundo o médico Richard F. Lewis, os enjoos no carro acontece por uma inconsistência na comunicação do cérebro para o que o que os olhos e os ouvidos internos da criança percebem. Por exemplo: se seu filho está assistindo TV em um avião durante a decolagem, seus ouvidos percebem o movimento, mas seus olhos percebem que ele está parado. Quando esses sinais conflitantes colidem, a criança pode sentir sudorese, tontura, dor de cabeça e, em alguns casos, uma onda de náusea que pode levar ao vômito.

Algumas crianças se sentem incomodadas por quase qualquer movimento, enquanto as sortudas têm uma alta resistência e nunca se sentem mal. O médico diz que pode estar relacionado a variações na anatomia do ouvido interno de uma criança. E que a ansiedade também pode desempenhar um papel: é mais provável que uma criança adoeça se tiver tido uma experiência ruim em uma viagem anterior.

Naturalmente, certos tipos de movimento são mais propensos a afetar as crianças do que outros. O balanço lento de um barco grande não é algo que muitos de nós estamos acostumados, e esse é um tipo de movimento que o ouvido interno não sente bem.

Se seu filho fica enjoado em viagens de carro isso pode estar associado há vários fatores como rota, a duração da viagem e onde ele está sentado. Gatilhos clássicos de enjoos em carros são: viagens que há mudanças frequentes de faixa, estradas sinuosas ou quando o tráfego não flui e fique aquele acelera e pára.

Dicas de como evitar os enjoos no carro

Uma vez que você percebe que seu filho é mais vulnerável ficar enjoado nas viagens, há uma série de medidas que você pode tomar para ajudá-lo:

 

Modifique a posição da cadeirinha

Com exceção do bebê conforto, que ele sempre tem que viajar de costas para o motorista. Costumamos colocar as cadeirinhas das crianças nas laterais do carro, entretanto, se seu filho é mais suscetível a ter enjoos no carro, modifique a posição da cadeirinha para o meio do banco de trás para que a criança tenha uma visão clara da janela da frente.

Diga para a criança inclinar a cabeça para trás contra o assento, em vez de deixá-la se mover. Se ela está se sentindo desorientada em um navio, olhe para frente no horizonte, e por mais estranho que pareça, mantenha a barriguinha sempre cheia, assim ela nunca vai se sentir enjoada.

Em um passeio de parque temático onde você pode controlar o movimento (por exemplo, quão rápido a xícara de chá gigante gira), deixe o seu filho direcionar a ação. Quando o cérebro dela tem informações sobre qual será o próximo movimento, ele pode anular o desencontro sensorial. É por isso que os motoristas raramente se sentem enjoados.


Evite telas

Pode parecer que há necessidade de um dispositivo eletrônico com Frozen durante a viagem para entretenimento da criança, mas segundo especialistas, eles não são ideais para crianças que são propensas a enjôos.

As imagens de filmes e videogames (especialmente aquelas com gráficos em movimento rápido) criam uma excessiva estimulação visual que pode confundir a percepção de movimento de uma criança e provocar os sintomas.

A leitura também pode causar um desacordo sensorial, pois os olhos da criança estão fixos enquanto seus ouvidos detectam o movimento.

Programe as saídas

Se possível, é uma boa ideia programar viagens de carro para coincidir com a hora do soninho do seu filho. Nossas viagens lá em casa, normalmente acontecem após o almoço e ao anoitecer, na verdade nem é por causa dos enjoos no carro, mas por uma estratégia para as crianças dormirem durante a viagem e passar mais rápido para eles. Quem assistiu Shrek e o Burro falando “Já chegou?” a cada 30 segundos, pode entender o que passamos.

Nada de viajar de estômago vazio

Se a criança é propensa a enjoo no carro, o ideal é que ela não viaje de estômago vazio. Você não precisa obrigá-lo a comer até ficar de barriga cheia, mas é bom deixar o estômago forrado. Não comer faz estômago deixa a criança mais suscetível a um ritmo anormal, que está ligado a náuseas. Interessante alimentos ricos em proteínas e integrais, evite alimentos com um odor forte. Certifique-se de que seu filho tome água suficiente para ajudar a evitar a desidratação, o que também pode intensificar a náusea.

Cuidado com os sintomas

Se seu filho disser que está começando a ficar doente, olhe pela janela. A pesquisa do Dr. Levine descobriu que orientar o seu filho para uma série de respirações lentas e profundas e apontar a saída de ar para o rosto ajuda a normalizar o ritmo da barriga. Se a náusea dele se intensificar, pare. Faça com que ele descanse de olhos fechados até que os sintomas desapareçam. Se ele estiver sentindo calor, remova camadas extras de roupa e limpe a pele com uma toalha de papel úmida.

Tente um remédio de prevenção

Você também pode perguntar ao seu pediatra sobre utilizar o Dramim B6 gotas pediátrico. Esse remédio é uma prevenção à náusea, tonturas e enjoos. É seguro para crianças de 2 anos ou mais, embora possa causar sonolência grave. Se você está preocupado em chegar ao seu destino com uma criança grogue, use metade da dose recomendada para a idade dela.

Deixa seu comentário nos contando como você lida com as viagens de família e com os enjoos no carro:

Back To Top