skip to Main Content
Telas São Prejudiciais Para O Desenvolvimento Das Crianças

Telas são prejudiciais para o desenvolvimento das crianças

Segundo um estudo da American Academy of Pediatrics (AAP), crianças de 2 a 5 anos de idade não deveriam se envolver em mais de uma hora por dia com qualquer tipo de tela: TV, tablet, celulares, etc. Mas acredito que falo pela maioria dos pais quando digo que isso pode ser mais fácil de dizer do que fazer.

A tecnologia é aliada em muitas horas do dia, não é mesmo? Se meu marido não está em casa, gosto de colocar um desenho para as crianças enquanto eu preparo o almoço, porque pelo menos assim, eu consigo preparar o alimento. Mas quem nunca utilizou os desenhos da Netflix para ser a babá enquanto você organiza a casa, que jogue a primeira pedra!

 

As crianças sofrem prejuízos por tempo em frente às telas

Você sabia que os pesquisadores chegaram a conclusão que os níveis de obesidade infantil têm aumentado e uma associação é feita com o tempo que as crianças passam na frente dos eletrônicos.

Uma outra pesquisa da Universidade de Nova York diz que os pais devem ser tão conscientes sobre limitar o tempo da TV, porque quanto mais crianças assistem à televisão, menos prontas ficam para a escola.

Um estudo divulgado no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics diz que expor as crianças às telinhas por mais de algumas horas por dia foi associado à menor prontidão escolar dos alunos durante o jardim de infância.

Nos orgulhamos de que nossos filhos estudam em boas escolas, mas não sabemos do mal que estamos fazendo à eles por permitir que tenham acesso ilimitado às telas. Cobramos um bom desempenho escolar das crianças, mas não percebemos que o agente tóxico para as crianças e adolescentes está na palma da mão deles.

 

O que acontece com o cérebro enquanto a criança assiste?

Talvez você não tenha esse conhecimento, mas pesquisando sobre o assunto encontrei vários artigos que explicam os efeitos negativos das telas para o cérebro das crianças:

  • Cientistas detectaram que, em apenas um minuto, a televisão passa de “ondas beta” para “ondas alfa”. As ondas betas são produzidas quando o cérebro tem as suas funções ativas, enquanto as ondas alfas correspondem a um estado de sonolência parecido com a hipnose, no qual as operações lógicas, a compreensão, a criatividade e a associação ficam detidas;
  • Nível de consciência é muito mais manipulável;
  • A capacidade de atenção se deteriora;
  • Aumenta os estados de estresse e de irritação;
  • Em um televisor antigo, eram transmitidos quatro fotogramas por segundo, enquanto, nas televisões LED, enviam-se 100 nesse mesmo lapso. Isso significa que o cérebro está literalmente sendo bombardeado por uma multidão de estímulos.
  • Estima-se que, especialmente nas crianças, possa haver um aumento da produção de colesterol que chega até 300% depois de ver um programa altamente violento.
  • Prejuízo para a criatividade;
  • Indução ao consumismo;
  • Confusão de fantasia e realidade;
  • Agressividade e comportamento antisocial;
  • Etc.

 

Na verdade inúmeros prejuízos as telas trazem para as crianças. Recomendo a leitura do artigo EFEITOS NEGATIVOS DOS MEIOS ELETRÔNICOS PARA CRIANÇAS, ADOLESCENTES E ADULTOS, de Valdemar W. Setzer. Completíssimo e ele fala explicitamente sobre cada um dos prejuízos.

 

Vocês sabiam de como a televisão pode ser prejudicial para as crianças e seu desenvolvimento saudável? Vocês fazem alguma espécie de controle de tempo ou não dão muita importância para isso? Comenta comigo logo abaixo, a sua contribuição é muito importante para que possamos refletir sobre a maternidade em equilíbrio.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top