A sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST), provocada por uma bactéria: Treponema pallidum. É uma doença antiga, que tem aumentado no Brasil e no mundo de forma alarmante, sendo considerada hoje uma epidemia. A sífilis congênita é quando essa doença é passada de mãe para filho.

O Ministério da Saúde divulgou dados recentes mostrando que o número de pessoas infectadas no Brasil aumentou 32,7% entre os anos de 2014 e 2015. Em 2015, foram 6,5 casos a cada 1.000 nascidos vivos. Número 170% maior que do o registrado no ano de 2010. O número é 13 vezes maior do que a meta estabelecida para 2015 pela Organização Mundial da Saúde (Ministério da Saúde, 2015).

Causa e consequência da sífilis congênita

sífilis congênita

A sífilis congênita acontece quando esta bactéria passa de mãe para filho através da placenta. Principalmente durante a segunda metade da gestação, quando a gestante nunca fez o tratamento para a sífilis ou começou tratamento com menos de 4 semanas antes do parto. A sífilis congênita pode provocar aborto espontâneo, nascimentos de bebês prematuros ou com baixo peso, além de complicações graves e irreversíveis para o bebê como surdez, cegueira, má-formação, deficiência mental e/ou morte ao nascer.

Por isso é importante que toda a gestante durante o pré-natal faça teste para detectar a Sífilis e outras doenças sexualmente transmissíveis como HIV e Hepatite “B” e “C”. Quando o resultado for positivo, a gestante e seu parceiro devem ser tratados imediatamente e de forma correta para evitar a sua transmissão vertical.

O único tratamento eficaz e adequado para prevenção da Sífilis congênita é a penicilina. Qualquer outro tratamento para a gestante não protege o bebê da sífilis. A sífilis congênita tem cura e o tratamento do bebê deve ser iniciado o mais rápido possível após o nascimento para evitar complicações graves.

A Rede Cegonha é uma estratégia do Ministério da Saúde e tem como componente básico o pré-natal, onde disponibiliza a oferta dos testes rápidos para HIV, Hepatites virais e Sífilis, tanto para a gestante quanto para o seu parceiro.

Lembrando que para erradicação da sífilis, toda a população em geral deve realizar o teste para sífilis. E também deverá ser tratada adequadamente se o resultado for positivo. Bem como adotar medidas de prevenção utilizando preservativo nas relações sexuais, realizar o pré-natal o mais precoce possível, e tratar a sífilis adequadamente, para dessa forma, prevenir a sífilis congênita.

A prevenção ainda é o melhor remédio

gravida recebebendo injeção

Aos casais que estão planejando uma gravidez, recomenda-se antes realizar o teste de Sífilis, HIV e Hepatites Virais. Se o resultado para sífilis for positivo, o casal poderá realizar o tratamento e cura da doença, garantindo uma gravidez segura e um bebê saudável.

Converse com seu médico, enfermeira, e equipe de saúde durante o pré-natal. Certifique-se que tenha realizado o teste de sífilis a cada trimestre de gestação. Bem como receber o tratamento e cura adequado para você e seu parceiro, se os testes forem positivos para sífilis.

A SÍFILIS tem cura e seu bebê merece este cuidado.

Maiores informações acessem o Link: http://www.aids.gov.br/pagina/sifilis

Enfermeira Obstetra
Mestre em Saúde e Meio Ambiente
Membro da Equipe Bem querer – Parto Domiciliar Planejado.




Comente

Confira também