Se você está grávida há uma grande probabilidade de você já ter escutado a seguinte frase: “aproveite dormir agora, porque depois você não vai conseguir! ”, isso de fato não é 100% verdadeiro, há aqueles filhos que são apaixonados por uma soneca e por isso dormem a noite inteira desde a primeira semana de vida. Mas fique bem tranquila se o seu filho não é assim e seja bem-vinda a realidade da maioria das mães!

O sono do bebê é um mistério a ser revelado e NINGUÉM irá conhecer melhor seu bebê que você mesma, por isso, acredite nos seus instintos maternos. Cada bebê funciona de um jeito diferente, em uma rotina diferente, com uma personalidade diferente e são tantos fatores que podem influenciar e acredito que é nessa hora que entram os testes.

Você ainda está se adaptando a nova realidade e talvez leve algum tempo para se adaptar, não há problema algum com isso. O bebê vivia em um lugar quentinho, protegido, alimentado e em um constante balanço, é natural que ele se sinta um “peixe fora d’água. Paciência é uma grande aliada nessas horas.

Quando falei de testes, falei sério. Lembro que quando o Cauê nasceu, sonhava ardentemente por uma noite completa de sono, e por isso vivia inventando moda e me baseando em tudo quanto é coisa que lia da internet. Se vocês utilizarem a busca do blog verão quanto já falei desse assunto aqui.

Lições que aprendi:

 

 

bebe-colo

#1 – Cada bebê tem seu ritmo

O Cauê é matutino e a Catarina noturna. Exemplificando: o Cauê acorda todos os dias, desde o dia do seu nascimento, entre 6h e 7h, necessariamente. Não interessa se é verão ou inverno, feriado ou dia de aula. Não precisamos de despertador. Catarina pode levar o soninho da manhã mais comprido (graças à Deus) e ela me faz companhia em muitos fins de semana que acordamos às 8h30! Enquanto ele tem que ir dormir às 20h no máximo (se não fica chato e mal-educado), ela pode dormir lá pelas 22h tranquilamente.

Tivemos que aprender quais são os sinais de sono de cada um. O Cauê depois de uma certa idade acelerava, porque havia passado o tempo dele dormir e isso era bem pior, porque ele não queria se entregar e fazia mais manha do que o normal. Hoje ele já não tem mais tanto disso e já começa a perceber que está com sono, em algumas vezes, porque afinal de contas, ele só tem seis anos né!

img_0822

#2 – Rotina é fundamental

Desde sempre, com os dois, sempre estabelecemos uma rotina: brincadeiras em família, banho, mamadeira, escovar os dentes, leitura e sono. Aqui funciona perfeitamente e isso auxilia na compreensão deles para as coisas que irão acontecer, o cérebro vai se acostumando e entrando em modo stand by!

Principalmente a hora do banho eu acho que é primordial, utilizei muito aqueles produtos da Johnson’s Baby Hora do Sono, e acho que ajuda acalmar o bebê. Era uma hora para relaxar e funcionava. Ahhh, já fiz até chá de camomila na banheira viu! kkkk….

kguvcpw6#3 – Cama comunitária

Eles gostam de companhia, gostam de se sentir seguros e amados e quer lugar melhor que os braços dos papais? Não existe! Até os 4 anos de idade do Cauê dividimos nosso quarto com ele, quando finalmente ele foi para o quarto dele, veio ela. Aí os dois foram para o nosso quarto. Hoje os dois dormem em suas camas, no seu canto, apesar da Catarina ainda gostar de companhia e querer que um ou outro deite junto (o que acontece de muitas vezes dormirmos com ela).

zz1cnm4k

#4 – Cada um tem o seu próprio tempo

É um verdadeiro sonho uma noite inteira dormida, ou então a privacidade do quarto do casal. Quando a Catarina nasceu estabelecemos que faríamos de tudo para que nós dois dormíssemos bem. Se você já zumbizou duas noites seguidas, sabe que no terceiro dia você está imprestável, de mau humor e insuportável. Então irá compreender como é bom uma noite bem dormida, e isso era tudo o que nós mais queríamos. Por isso, somos bem flexíveis: se as crianças querem vir conosco tudo bem, um de nós cede espaço e às vezes até amontoamos os colchões no nosso quarto! Adotamos esse método aqui em casa, porque sabemos que tudo vai passar, no seu devido tempo!!!

14424879_1686163071701506_8204444718778538146_o#5 – Faça o que é melhor para sua família

Já pensou você e seu marido sem dormir noites e noites seguidas, não rendendo no trabalho e brigando com as crianças por falta de sono? Não né! Não é bom para ninguém viver assim e se tiver que compartilhar a cama com a criança por um breve período de tempo, que mal há nisso?

Sei que tem pessoas que tem pavor disso e eu não as julgo por isso, mas se tem uma coisa que eu aprendi é que o casal precisa concordar e adotar o melhor sistema para “sobreviver” as noites mal dormidas, vale revezamento de quem dorme hoje também… kkkk… Algumas vezes fizemos isso aqui em casa!

Lembre-se: A maternidade é um desafio e um verdadeiro exercício de nos fazer melhores pessoas!!! Quando tiver difícil, senta, respira e pensa – Vai passar!

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂





Confira também