skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais
8 Lições Que As Crianças Podem Aprender Com O Filme Pedro Coelho

8 lições que as crianças podem aprender com o filme Pedro Coelho

O filme do Pedro Coelho é uma animação na qual o protagonista vive sob os cuidados da gentil pintora Bea (Rose Byrne), e passa os dias tentando roubar legumes da horta ao lado, com a ajuda dos irmãos. Quando Bea se apaixona pelo vizinho, Thomas McGregor (Domhnall Gleeson), Pedro deve aprender a conviver com o maior inimigo.

Quando pensamos em coelho, lembramos de um peludinho e inofensivo. Enquanto na verdade, o personagem principal não tem essas características dominantes. Ele é arrogante, sacana e egoísta. Mas pelo amor à sua protetora, tem que aprender a ser honesto e admitir seus erros. O filme pode trazer algumas lições valiosas para as crianças com certeza.

8 lições do filme Pedro Coelho para as crianças

Sua atitude é sua virtude

Os pássaros abrem o filme cantando sobre isso. Quando na verdade a vida é muitas vezes injusta conosco, o que nos sobra são nossas atitudes perante a vida. As crianças sabem dessa injustiça: quando querem algo e não ganham – elas não acham justo mesmo considerando o mal comportamento delas, elas ainda acham injusto não terem o que querer.

Então, elas precisam aprender que a atitude delas perante as coisas ruins da vida, demanda quem elas vão ser e que podem se superar!

É preciso sonhar para crescer

Essa lição também vem da música dos pássaros! A coisa mais bela da infância é poder sonhar e muitas vezes os pais são os culpados por boicotarem os sonhos dos seus filhos. Eu lembro de uma história do meu avô que não deixou minha mãe estudar para jornalismo e ela se tornou professora. Ela gostava de jogar vôlei, mas meu avô nunca a apoiou. Outra geração… outros tempos, mas nem por isso é diferente.

Precisamos incentivar as crianças a sonharem e a brincadeira é uma das melhores maneiras deles aguçarem a criatividade e exercitarem seus sonhos, seja brincando de casinha e idealizando sua família, assistindo um filme e imaginando que serão pilotos de Fórmula 1, ou como meu filho que quer ser paleontólogo. É sonhando que eles vão crescer e amadurecer!

Talentos individuais

Todos temos nossos talentos e os coelhinhos demonstram isso muito bem quando precisam entrar na horta para pegar seus legumes. Precisamos incentivar as crianças a descobrir seus próprios talentos. No começo eles podem se sentir animados em tocar violão, mas no ano seguinte querem experimentar teclado e isso na verdade não é ruim. Somente conhecendo os instrumentos e suas variedades é que eles poderão se identificar com algum, quem sabe até mais tarde voltem para o violão.

Ao mesmo tempo que não podemos ficar bitoladas que menino tem que fazer futsal e menina tem que fazer balé. Existe uma infinidade de atividades que as crianças podem explorar e se interessar como pintura, escultura, outros esportes, outros instrumentos, etc. Você é a pessoa responsável por incentivar e acreditar no talento do seu filho.

Seja original

O porco insiste em ser quem ele não é ao tentar fazer dietas e não conseguir cumpri-las. Nos dias de redes sociais onde o índice de felicidade tem diminuído à medida que as pessoas ficam mais conectadas ansiando por uma vida que não é delas.

Will Smith diz que “Muitas pessoas gastam dinheiro que não tem, para comprar coisas que não precisam, para impressionar pessoas que não gostam.” E isso tem que nos fazer pensar muito mais sobre originalidade e como nossos filhos nos veem e como eles repetirão esse tipo de comportamento.

Será que importa realmente o que as pessoas pensam sobre você? Elas vão pagar suas contas? De que adianta oferecer o melhor brinquedo para seu filho para postar na rede social de que ele tem enquanto isso ele prefere sua atenção enquanto batuca as panelas da cozinha (que te deixam maluca!)?

Responsabilidades

Todos temos nossas responsabilidades diz Pedro Coelho. E as crianças maiores, a partir dos 6 anos já conseguem entender isso muito bem. Outro dia o Cauê veio para casa e um bilhete na agenda falando sobre a responsabilidade e eu perguntei para ele qual era as que ele tinha. Me surpreendi quando ouvi que ele tinha que ir de uniforme para a escola, fazer as tarefas, arrumar os calçados dele.

Quem ensina isso? Somos nós pais! Ao incentivar as crianças a guardarem seus brinquedos e mostrar (até mesmo através de um gráfico) que isso é responsabilidade e que nem sempre isso é chato, mas que depende de nós ser divertido também.

Quem compartilha o amor, multiplica

Pedro aprende de forma dolorosa que o amor pode se multiplicar e que não é preciso fazer uma guerra para se ter ele. Na verdade, quando o amor é disputado sempre há pessoas feridas.

Podemos aproveitar esse gancho para explicar que o nascimento do irmãozinho não precisa ser questão de ciúmes e que você vai continuar amando seu filho mais velho, mas que vai ter amor também para seu mais novo.

Reconheça seus erros

Somos humanos e já dizia o provérbio: Errar é humano. Admitir o nosso erro nem sempre é fácil, porque é muito mais tranquilo para nós deixar na cola do outro. Mas encarar a realidade altruísta, pensamos no outro que estará sendo prejudicado injustamente e essa cena é uma das mais bonitas no filme do Pedro Coelho.

Além disso, precisamos ensinar nossos filhos que quando eles reconhecem seus erros eles se permitem a aprender o que é certo e também a receber o perdão.

Ouça as pessoas que se importam com vocês

Toda bagunça aconteceu porque o Pedro Coelho não quis ouvir seus irmãos, sempre se achando com a razão. Soa familiar isso? Bom, eu já quis ter razão para tudo e ia muito na onda daquela frase: “Marido: quer ser feliz ou ter razão?”.

Aprendi que quando estamos em família não há espaço para egoísmo, dividimos uma cama, um banheiro, um lar. Sentamos em uma mesa e dividimos a comida de maneira que todos possam se saciar. E por isso, ouvir as pessoas que amamos e que nos amam é importante, pois eles realmente querem o nosso bem.

 

E aí, vocês já assistiram o filme Pedro Coelho? Comenta aí qual foi a lição do filme que marcou para vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top