Melhorando as habilidades sociais das crianças

Nem todas as crianças precisam de ajuda com as mesmas habilidades sociais, e o que seu filho precisa praticar pode variar de acordo com sua idade. O importante é conhecer as habilidades de desenvolvimento normais apropriadas para diferentes faixas etárias para que você possa determinar onde a ajuda é necessária.

As etapas de desenvolvimento das habilidades sociais podem ser divididas em três: determinar as habilidades sociais que precisam de desenvolvimento, descobrir maneiras de ensinar as habilidades e reforçar lições com os recursos adequados.

O objetivo desse texto é explorar esses três estágios e oferecer exemplos sobre como uma criança que luta com timidez geral e ansiedade social pode se tornar uma criança amigável que é confortável e pronta para lidar com qualquer situação social.

Determinando as etapas do desenvolvimento social

De modo geral, as crianças terão habilidades sociais de acordo com os tópicos abaixo. Mas vale reforçar que cada criança é de uma maneira e tem o seu tempo de desenvolvimento.

Habilidade social de crianças de 2 a 3 anos de idade:

Ela é capaz de chamar a atenção dos outros, iniciar o contato social com os outros verbalmente (dizendo “Olá” e “Tchau”) e fisicamente. Ela olha atentamente para uma pessoa que fala, também é capaz de se revezar conversando, e rir de objetos fofos e ocasiões.

Habilidade social de crianças 3 a 4 anos de idade

Podem se revezar durante os jogos, tratar uma boneca ou um bicho de pelúcia como se estivesse vivo e iniciar uma comunicação verbal com palavras reais.

Habilidade social de crianças de 4 a 5 anos

São capazes de mostrar mais cooperação com outras crianças, usam pedidos diretos (como “Parar”), são mais propensas a brincar e fingem ser mãe ou pai na peça de fantasia.

Habilidade social de crianças de 5 a 6 anos de idade

Elas são capazes de agradar seus amigos, dizendo “Desculpe”, “Por favor” e “Obrigado”, entender palavras ruins e linguagem de ir ao banheiro. Também são mais estratégicos na negociação, gostam de jogos competitivos, e compreendo o fair play e o bom desportivismo.

Habilidade social de crianças de 6 a 7 anos de idade

Elas são capazes de simpatizar com os outros (como chorar em coisas tristes), são propensas a compartilhar. São melhores perdedores e menos propensos a culpar, brincar mais. Ouvem mais os outros dizerem seus pontos de vista, e manter e mudar seu ponto de vista.

Nessa idade, no entanto, eles ainda não conseguem entender a clara diferença entre o certo e o errado e não podem seguir a direção certa.

Melhorando as habilidades sociais

A hora do brincar é uma parte crucial do crescimento, mas crianças com problemas sociais podem ter dificuldade em se entrosar com novos amigos. Nos Estados Unidos, os pais tem um dia que chamam de “Play Date” é um dia que os pais combinam de levar seus filhos para brincarem juntos, principalmente porque a correria do dia a dia não permite muitas vezes essas interações livres. Atividades extracurriculares não contam como play date. Essas atividades podem acontecer num parque ao ar livre, na sua casa ou até mesmo num museu. A ideia é permitir que seu filho esteja livre para brincar.

Minhas amigas e eu, começamos um Play date sem saber que era assim que se chamava. Meu filho amava brincar de carrinhos e o filho dela amava brincar de música. No começo eles demoravam para se entender, mas depois de um tempo aprenderam a brincar junto, seja de carrinhos, de música ou de outros brinquedos.

Ter um dia para brincar com os amigos é uma ótima maneira de apresentar seu filho ao conceito de usar regras quando um amigo se aproxima e ensiná-lo a ser educado com os convidados.

Converse antecipadamente qualquer situação que possa ser desconfortável. Escreva um plano de antemão. Percorra todas as coisas diferentes que as crianças podem fazer juntas e, em seguida, peça à sua criança que ofereça às suas três atividades escolhidas para o amigo convidado.

Peça-lhes que se revezem para escolher atividades a partir daí, para evitar brigas e discussões e ajudar a ensinar bons comportamentos.

Fale sobre o que você acha que vai acontecer, o que poderia acontecer. Você pode até jogar papéis e praticar cumprimentos e maneiras. Se for necessário, escreva um script para ajudar a reduzir o estresse do seu filho.

A prática leva a perfeição!

  • Ensine empatia: percorra diferentes cenários perguntando ao seu filho como outras pessoas podem sentir quando certas coisas acontecem e substituem diferentes situações de cada vez.
  • Explique o espaço pessoal: Informe ao seu filho que é importante que todos tenham algum espaço pessoal para se sentir confortável e praticar formas aceitáveis ​​de interagir com alguém durante o tempo de brincar.
  • Pratique as aberturas sociais: Ensine as crianças a maneira correta de iniciar uma conversa, chamar a atenção de alguém ou se juntar a um grupo de crianças que já estão jogando juntas. Estas são todas as situações que podem ser discutidas e provocadas na mesa de jantar, ou no carro a caminho da escola ou das atividades.
  • Vá se revezando: sente-se com seu filho por pelo menos uma hora por dia e brinque com ele para explicar o que significa esperar, se revezar e compartilhar.

Reforçando habilidades sociais específicas

Atividades e jogos podem fornecer ajuda adicional no desenvolvimento de habilidades sociais específicas. E você pode reforçar o desenvolvimento social e a interação do seu filho, jogando O Jogo do Nome e Siga o líder.

O Jogo do Nome as crianças ficam sentadas em círculo e rolam a bola para a criança que elas chamam o nome. Quem recebeu a bola, chama outra criança pra rolar a bola para ela. Isso ensina as crianças a importância de chamar a atenção de alguém antes de falar.  

O clássico jogo Siga o Líder, ensina as crianças a se revezarem e praticar paciência. Designe você mesmo ou seu filho como líder e faça que os seguidores imitam as ações do líder.

Para habilidades não-verbais

 Ajude as crianças a reconhecer as expressões faciais e a linguagem corporal, observando programas de TV permitidos ​​para crianças com o som e observando o que os personagens estão fazendo e o que determinados movimentos podem significar.

Certifique-se de que as crianças vejam televisão por um máximo de duas horas por dia.

Tom de voz

Para ajudar as crianças a diferenciar a enorme variedade de tons de voz que existem, você pode utilizar um gravador e gravar emoções diferentes com sua voz e peça ao seu filho o que são, então explique como o significado muda com a mudança de voz. Por exemplo, tente gravar frases como “Estou com raiva!” em uma voz alta e empática, e “eu me sinto tão triste” em uma voz suave, baixa e abatida.

Para o alcance de atenção

Se o seu filho tiver problemas para permanecer atento, escolha um tópico e diga três frases – duas relacionadas ao tópico e uma aleatória. Em seguida, peça a sua criança para escolher a frase que é fora do tópico. Por exemplo, traga o cão da família. Fale sobre quanto tempo ele brincou fora de casa hoje e o que ele fez no parque de cães, e depois diz algo sobre o clima. Peça ao seu filho para diferenciar as diferentes frases. Outra ideia é pedir que seu filho controle quantas vezes o tema muda durante o jantar.

 

Mas se o seu filho ainda parece ter dificuldade em manter as habilidades que ela deveria desenvolver para sua faixa etária, pode ser hora de oferecer-lhe ajuda. Algumas crianças têm problemas com controle de impulsos e auto-regulação, algumas têm um problema com o processamento de informações. Essas questões podem levar a crianças a terem interações estranhas com colegas. Então, se as questões sociais causam medo ou o fazem sentir isolado, procure ajuda do seu pediatra ou de outro especialista infantil, como um terapeuta.

 

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *