skip to Main Content

Dermatologista indica melhores tratamentos para combater flacidez e estrias do pós-parto

Com tantas alterações ao longo de nove meses, é natural o corpo da mulher sofrer mudanças que podem ser indesejáveis, principalmente nesse momento em que a autoestima fica mais sensível. Os hormônios e toda a adaptação natural do corpo para carregar o bebê e para amamentar, podem causar inchaço, flacidez, estrias, entre outras coisas que podem deixar a mulher insegura.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

“A maternidade é uma experiência realmente única em vários sentidos e não tem como comparar as experiências, pois cada mulher reage de uma forma. Assim também é com a pele. Por isso, não existe uma regra de tratamentos estéticos pós-parto. O que existe é sempre a avaliação cautelosa do médico para entender os incômodos da paciente e o que pode ser feito naquele momento de amamentação, onde o corpo ainda sofre com os hormônios”, explica a dermatologista especialista em estética e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Dra. Nádia Bavoso.

Entre as principais queixas das mulheres nesse período, estão: inchaço, estrias, flacidez e celulites. Algumas mulheres que nunca tiveram algum desses desconfortos, passam a ter; outras, sentem que a gestação potencializou o que já incomodava. Mas isso não importa: o que vale é buscar procedimentos que possam ser feitos durante esse período de amamentação, que não prejudiquem o bebê e que façam as mamães se sentirem ainda mais bonitas para viver essa fase tão especial.

Procedimentos 

  • Limpeza de pele – está liberada desde que seja de forma suave e não use nada a base de ácido;
  • Peeling de cristal – como usa jatos de cristal para fazer a renovação celular, não tem contraindicação nessa fase;
  • Drenagem linfática – indicada desde o início da gravidez para ajudar na retenção de líquidos, pode ser mantida no pós-parto. Também é ótimo aliado no combate à celulite. O ideal é não passar de duas sessões por semana;
  • Carboxiterapia – indicada para o tratamento de estrias, consiste em injeções de gás carbônico aplicadas diretamente na região. A frequência das aplicações varia de acordo com o estágio das estrias;
  • Radiofrequência – um tratamento bem completo, já que combate a flacidez, estimula a produção de colágeno e ainda ajuda com as estrias. A quantidade de sessões vai depender do resultado desejado;

Cremes – além dos procedimentos, os cremes são fundamentais nesse período. Hoje em dia, há uma boa variedade que vai desde ajudar na renovação celular da pele até o tratamento de flacidez e estrias. Esses cremes são complementares aos que as gestantes normalmente usam durante a gestação e com o uso contínuo aliado aos procedimentos, dão resultados são muito satisfatórios.

“Não podemos esquecer que todo e qualquer procedimento precisa de uma avaliação médica para evitar riscos para o bebê nessa fase de amamentação. Sei que as mulheres querem se cuidar e tenho certeza que isso é fundamental para garantir uma qualidade de vida para elas, mas a segurança sempre em primeiro lugar. Ser bela é ser saudável, né?”, completa a Dra.

#FicaADica: manter uma alimentação saudável, sem açúcares e gorduras em excesso; beber muita água e fazer qualquer tipo de atividade física, também ajudam a manter a pele mais saudável 🙂

Back To Top