skip to Main Content

Conheça as principais causas da infertilidade feminina

De acordo com o médico ginecologista da Clínica Origen de Medicina Reprodutiva, dr. Selmo Geber, infertilidade da mulher está relacionada, entre outros fatores, à idade e causas uterinas

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

É comum que casais que buscam a gravidez demorem um tempo para obter sucesso nas tentativas. Existe um prazo entre o início das tentativas e a gestação que é considerado normal, mas quando se ultrapassa 12 meses de relações sexuais regulares, sem o uso de qualquer método contraceptivo, é recomendável procurar ajuda médica. No caso das mulheres com mais de 35 anos, este prazo é um pouco mais curto, de seis meses.

 

A infertilidade é um problema que atinge muitos casais em idade reprodutiva e pode ser causada tanto por fatores femininos quanto masculinos. Nos homens, os problemas de infertilidade estão relacionados aos parâmetros seminais e são causados por doenças e alterações que afetam a qualidade dos espermatozoides. Doenças como a varicocele, uretrite e epididimite, são algumas das causas. Já nas mulheres, a infertilidade tem muita relação com a idade e os distúrbios de ovulação, que alteram ou impedem a liberação dos óvulos para a fecundação. Doenças e alterações nos órgãos reprodutores também podem resultar em dificuldade para engravidar, provocando obstruções que impedem a fecundação ou a implantação embrionária. Os motivos que dificultam ou impossibilitam uma gravidez são inúmeros, por isso, um acompanhamento clínico adequado faz toda a diferença na identificação de qualquer complicação.

 

De acordo com o médico ginecologista da Clínica Origen de Medicina Reprodutiva, Selmo Geber, em casos de menstruação irregular, endometriose, síndrome dos ovários policísticos, histórico de gestação ectópica, laqueadura ou vasectomia, também é recomendado que se procure ajuda com antecedência. “Para que a gravidez aconteça, todas as etapas precisam funcionar corretamente, desde a produção e liberação dos gametas, seu encontro para a fecundação, o transporte do embrião até o útero e a sua implantação no endométrio. Se algo no meio do processo não funcionar adequadamente, as causas de infertilidade devem ser investigadas para que se adeque o tratamento”, explica.

 

Idade

Ainda de acordo com Geber, uma das principais causas de infertilidade feminina está relacionada à idade da mulher, uma vez que a quantidade dos óvulos tende a diminuir e a qualidade piorar, consideravelmente com o passar do tempo, principalmente a partir dos 35 anos. “Quando nasce, a mulher já possui todos os óvulos que utilizará ao longo da vida. Eles são perdidos ao longo de sua vida reprodutiva e quando atinge a menopausa é porque eles se esgotaram definitivamente. Por isso sempre repetimos que, quando antes a mulher tentar engravidar, maiores as chances de uma gestação bem-sucedida”, afirma.

Endometriose

O médico explica, ainda, que algumas doenças e alterações também podem ser responsáveis pela infertilidade de mulheres em idade reprodutiva, como a própria endometriose, caracterizada pelo crescimento de tecido endometrial fora da cavidade uterina, podendo atingir ovários, tubas uterinas, bexiga e intestino. “Ela promove mudanças na anatomia dos órgãos pélvicos e pode obstruir a passagem do óvulo para a fecundação”, esclarece Geber.

Síndrome dos Ovários Policísticos

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é outro problema que pode resultar em infertilidade. “Após um desequilíbrio hormonal, a mulher pode desenvolver a SOP, caracterizada pelo aparecimento de pequenos cistos (bolsas cheias de líquidos) nos ovários. É uma das principais causas de distúrbios de ovulação, podendo levar à anovulação, quando os óvulos não são liberados”, completa o médico.

Fator uterino

Apesar de as anormalidades uterinas estarem mais associadas às perdas gestacionais, precisam ser também consideradas na infertilidade. As alterações uterinas incluem pólipos, miomas, aderências intrauterinas e malformação. Já as lesões nas tubas uterinas, que podem dificultar ou mesmo impedir a passagem dos espermatozoides, estão entre as causas mais comuns de infertilidade.

Tabagismo

Geber ressalta que o hábito de fumar também interfere na fertilidade, podendo ser mais prejudicial às mulheres do que aos homens. “O uso de cigarro pode influenciar na gametogênese, na fecundação, na implantação do embrião e até causar a perda após a implantação”, diz.

O importante auxílio da reprodução assistida

A boa notícia, segundo o médico, é que casais que encontram problemas de infertilidade, sejam eles causados por fatores femininos ou masculinos, podem optar pelo tratamento pela reprodução assistida. Algumas doenças, ainda que tratadas de forma adequada, podem acabar interferindo na fertilidade e a medicina reprodutiva conta com técnicas muito eficientes para ajudar neste problema.

“São três técnicas principais utilizadas em diversos casos: a relação sexual programada (RSP), inseminação intrauterina (IIU) e a fertilização in vitro (FIV). A seleção é feita após uma avaliação detalhada do casal para identificar as causas da infertilidade e escolher a técnica mais eficiente em cada caso. A RSP e a IIU são métodos mais simples, muito utilizados em casos menos complexos de infertilidade. Já a FIV é um procedimento mais complexo, que conta com mais etapas e é indicada para casos mais graves e quando há falha em outras técnicas”, finaliza Geber.

Back To Top