Enquanto estamos grávidas sonhamos com o momento que iremos segurar os filhos em nossos braços. Enfim depois de tanta expectativa podemos conhecer aquele ser que carregamos e amamos desde o ventre. Segurar eles é quase como se o mundo parasse. É um momento inesquecível e incrivelmente delicioso.

Eles começam a crescer e vão ganhando apetitosas dobrinhas, ficando cada vez mais espertos. O colo se torna solução para todos os males, afinal de contas, ali ele encontra segurança, carinho, amor e proteção. Ah, tem aqueles que amam um colinho para dormir também, não é mesmo?

E daí eu converso com algumas mães e vejo como elas amam segurar seus filhos nos braços e fico pensando nossa, acho que segurei tão pouco os meus. É a sensação que dá depois que passa o tempo… fazer o que! Mas lembro de o Cauê muitas e muitas vezes dormia no colo e a Catarina também.

Mas daí uma amiga comentar comigo que a baby dela também gosta de dormir no colo e que sente muita dor nas costas. Ela me fez lembrar de algo que eu quase esqueci… Dor nas costas, dor nos braços, contudo não é qualquer dorzinha, chega a arder, queimar e pior que às vezes eles nem ferraram no sono ainda.

Lembrei que muitas vezes fiz dormir no bebê conforto ou no carrinho, depende da situação e local que eu estava. Eles vão ficando pesados e cada vez arde mais!!!

postura-mae
Vai que a gente aprende a ter uma postura mais adequada! 🙂

Na gravidez do Cauê eu não tive, mas na da Catarina consegue uma poltrona de amamentação emprestava e foi bênção, ela balançava e então muitas vezes ela dormiu sendo balançada no meu colo, e eu podia desfrutar de um pequeno conforto. Já fiz minha filha dormir na rede comigo também!

E só quem passou ou passa por isso é que tem noção de como é cansativo fazer dormir. Tem pessoas que preferem outros métodos como deixar chorar ou ninar na cama com leves tapinhas no bumbum, isso é bom quando funciona e infelizmente com os meus não funcionou.

Agora para quem está passando por isso e se perguntando o que fazer para amenizar a dor nas costas… eu diria, tente alguns desses métodos que funcionaram comigo e com outras pessoas.

Pergunte a outras mães o que elas fizeram, pois, a maternidade não é uma ciência exata e nem sempre o que funciona comigo irá funcionar com você. É quase método cientifico de tentativa e erro, mas é assim que aprendemos os caminhos da maternidade!

img-20150807-wa0019-copy

 

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente

Confira também