skip to Main Content
Síndrome Mão, Pé E Boca: Saiba O Que é E Como Tratar

Síndrome Mão, pé e boca: Saiba o que é e como tratar

Você já ouviram falar da Síndrome Mão, Pé e Boca? Eu, até meu filho ter, não conhecia essa doença! Apesar dela não ser uma doença grave, descobri que ela pode ser altamente contagiosa, necessitando afastamento escolar. Ela tem esse nome justamente porque aparece na mão, pé e na boca da criança várias bolinhas pequenas avermelhadas. É bem comum em crianças pequenas, isso porque elas costumam levar muitos objetos na boca.

Continue lendo para saber mais sobre essa doença infantil:

 

O que é a Síndrome Mão, Pé e Boca?

síndrome mão, pé e boca pode causar febre

Síndrome mão, pé e boca pode causar febre

A Síndrome Mão, Pé e Boca é causada por um vírus chamado coxsackievirus, pertence ao grupo de vírus que causa a poliomelite, por exemplo. É uma doença altamente contagiosa. E o seu período de incubação médio é de 3 a 10 dias. Sendo necessário afastamento escolar, por exemplo, em 2016 as escolas do Rio Grande do Sul cancelaram as aulas devido a um surto dessa doença.

É uma doença bem comum em crianças até quatro anos de idade. E mesmo após o desaparecimento dos sintomas, a doença pode contagiar outros, pois o vírus ainda pode estar presente nas fezes dela.

A melhor maneira de prevenir o contágio é realizar uma boa higiene dos objetos manuseados pelas crianças que tiverem a Síndrome do Pé, Mão e Boca. Assim como os copos, pratos, talheres e outros objetos de higiene pessoal também devem ser mantidos fora do contato com os demais objetos da família, a fim de garantir que outros não sejam infectados.

Principais sintomas da Síndrome Mão, Pé e Boca

Os principais sintomas que o vírus causa nas crianças é o aparecimento de bolhas vermelhas na garganta, na língua, gengivas, palato, laterais interior das bochechas. E claro que fazendo jus ao nome da síndrome, essas bolhas também aparecem também nas palmas das mãos e solas dos pés.

A febre pode surgir antes de aparecerem as bolhas vermelhas nas mãos e o contagio é através do contato oral ou com as fezes da criança.

Tratamento para Síndrome Mão, Pé e Boca

Ela não é uma doença oriunda de bactérias e por isso não precisa de antibióticos. O pediatra deverá avaliar a criança e indicar o melhor tratamento. Contudo, o tratamento recomendado para a Síndrome Mão, Pé e Boca  normalmente, é um analgésico caso a criança tenha dores e/ou febre, repouso e afastamento escolar. No mais é esperar para que a criança se recupere e o vírus saia do corpo dela.

A nossa experiência com essa doença

Eu tinha planejado uma programação bem bacana para curtir o sábado com meu filho. Ele estava super ansioso para ir ao teatro, tanto que queria pular todas as etapas, mas expliquei para ele que só nós fizemos tudo poderíamos ir. Antes do almoço, percebi que ele estava quentinho e um tanto caidinho. Pensei comigo, se medicar e não passar a febre, levaria ele no hospital no domingo.

Mediquei e ele dormiu. Fomos ao teatro e ele se divertiu muito. Várias risadas e adorou a peça. Quando terminou a peça, percebi que a febre tinha voltado. Não teria como levá-lo comer sushi, porque eu tinha esquecido o remedinho em casa. Se fosse infecção, já estava entardecendo e ficando friozinho e pegar friagem não seria nada bom. Voltamos para casa e pedi para comermos em casa. Ele achou o máximo o moço entregar em casa!

A febre não apareceu no outro dia e não apareceu mais… Ufa!

Mas quando foi na terça-feira vi umas manchinhas vermelhas nos pés e nas mãos. Tinha algumas que era tipo feridinha mesmo.  Agendamos para o outro dia e ela nos explicou do que se tratava. Ela explicou o que é a síndrome mão, pé e boca e também que em breve passaria, que ter febre era normal e por isso passou medicamento.

Como eu não conhecia essa Síndrome Mão, Pé e Boca, fiquei feliz em saber que era uma doença simples e sem mais complicações.

Mas com certeza a ida ao pediatra foi fundamental para cuidar adequadamente do Cauê e ajudar a aliviar os sintomas da Síndrome Mão Pé Boca. Na época que meu filho teve não existiam muitos casos apontados no Google e não era muito comum ouvir falar dela. Bem diferente de hoje, que vários sites estão falando da doença e também telejornais. Na época não imaginei que era tão contagiosa a ponto de fechar escolas.

Definitivamente precisamos estar atentas ao mínimos detalhes, não é mesmo?

Compartilhe nas redes sociais para que mais pessoas tenha consciência dessa doença e de como cuidar dos seus filhos!

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

This Post Has 6 Comments
    1. Oi Kethleem,

      A coceira realmente pode ser bem desconfortável. O ideal é dar um banho em um temperatura mais fria e pedir indicação de alguma pomada para a pediatra.

      Espero ter ajudado.

      Beijos
      Karin

  1. Oi boa tarde, minha filha está com esses sintomas, na mão e no pé, agora tem na perninha e no braço, o seu filho também espalhou as bolinhas?
    O médico suspeitou disso, a febre foi de 3 dias, e apareceu na garganta também.

    1. Oi Kênia,
      Meu filho não chegou a espalhar. A médica, na ocasião, disse que a síndrome pé mão e boca no meu filho não foi tão forte, por isso não espalhou tanto. MAs há casos de que sim, pode se espalhar até a garganta e dificultar a alimentação.

  2. GOSTEI DAS ORIENTAÇÕES DO VIRUS MÃO-PÉ-BOCA MEU NETINHO ESTAVA COM FEBRE DE REPENTE DEPOIS DE IDAS E VINDAS AO PEDIATRA FOI QUE DESCOBRIU QUE ELE ESTAVA COM ESSE VIRUS, PARA MIM FOI NOVIDADE EU NÃO CONHECIA, AGORA APARECEU AS MANCHINHAS E ELE ESTÁ BEM MELHOR MAIS ANIMADINHO BEIJOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top