skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Princípios para família financeiramente saudável

Princípios Para Família Financeiramente Saudável

Antes de visitar uma loja de artigos para bebê eu não tinha a menor noção do quanto custava um berço e muito menos que um bebezinho precisava de tantos apetrechos. Não tínhamos crianças por perto para acompanhar os pais enquanto fazem o enxoval do bebê: carrinho, bebê conforto, cadeira de alimentação. Uau! Esse era um mundo totalmente novo para nós e não sabíamos os desafios que enfrentaríamos para evoluir para uma família financeiramente saudável.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Eu sei que há muitos casais que se programam financeiramente para a chegada dos filhos, mas essa não era nossa realidade. Fomos pegos de surpresa e aprendemos tudo à medida que a vida seguia seus dias. Descobri que planos de saúde têm carência e que naquela altura do campeonato já não adiantava mais fazer a contratação de um. Aprendi também que um parto normal pode ser extremamente cansativo e que limpar as janelas quando se está em pródromos não é a melhor ideia. 

Fiquei imensamente feliz com o resultado do chá de fraldas, porque o resultado significou um ano de economia na compra de fraldas para nosso filho mais velho. Uma pessoa só tem a real noção do quanto se gasta em fraldas quando ela tem um bebê em casa e que o preço por fralda faz sim, diferença.


No livro Ah, se eu soubesse! de Gary Chapman e Shannon Warden, publicado pela editora Mundo Cristão, compartilham três princípios para os pais que enfrentam dificuldades financeiras após descobrirem que filho custa caro!

No livro trazem os dados do Centro de Política e Promoção Nutricional do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos publicou um relatório intitulado “Gastos da família com filhos” que resume-se: o custo estimado de criar um filho desde o nascimento até os 17 anos é de aproximadamente 250 mil dólares. Esse número se refere a uma família de classe média composta por um casal e dois filhos e não inclui os gastos com ensino superior e nem com outras despesas após os 18 anos. Os autores alertam que obviamente “os valores podem variar dependendo do tipo de moradia, alimentação, transporte, roupas, plano de saúde, cuidados infantis, educação e muitos outros fatores.” (p.29-30)

 

3 Princípios para família financeiramente saudável

Compromisso com a autodisciplina

Autodisciplina é a capacidade de gerenciar a si próprio a fazer algo que vai te levar a um aperfeiçoamento. Quando fala-se sobre vida financeira autodisciplinada quer dizer anotar todas as entradas e saídas de dinheiro, como se fosse uma empresa mesmo.

Nós descobrimos da pior maneira isso. Passamos por invernos rigorosos até que começamos a aplicar o controle das contas em uma planilha criada no Google SpreadSheet, que ambos têm acesso.

Periodicamente é essencial olharmos para ela e rever os supérfluos, entender nossos gastos e reajustar o orçamento. Não fazer isso é viver em pura ignorância, acumulando dívidas e fingir que elas não existem é cavar um abismo diante dos seus próprios pés. Um lar precisa ter diálogo sobre as finanças da família para que juntos possam prosperar e ainda, ensinar aos filhos como administrar corretamente o dinheiro.

Recomendo ler: Casais inteligentes enriquecem juntos de Gustavo Cerbasi e também Bolsa Blindada de Patrícia Lages para que possam se aprofundar no tema.

 

A organização é valiosa

A elaboração de um orçamento doméstico, quando pensamos em uma família financeiramente saudável, é muito útil na organização do fluxo de caixa. Não basta pensar “gaste menos, economize mais” ou “nós vamos dar um jeitinho”. Ser otimista não é suficiente. 

As datas comemorativas se repetem a cada ano: aniversários de filhos, marido, sogros, Páscoa, Dia das Crianças, Natal —  por isso é importante criar um orçamento que já preveja esses gastos, delimitar valores para os presentes para não serem pegos de surpresa, afinal você já sabe que terá esse desembolso de dinheiro. Assim, você consegue fazer uma análise financeira mais real e saber o quanto vai faltar, o que precisará ajustar para que tu se encaixe, sem estresse.

A organização também inclui fazer uma lista de compras antes de ir ao supermercado para que você não seja tentada pelas promoções e impulsos. Outra dica valiosa para o mercado é: nunca vá com fome. Comam antes de sair de casa e entrar em um supermercado!

Estabelecer um orçamento para roupas e calçados faz com que você compre de forma mais consciente. Esses dias eu queria muito uma sandália nude e tinha promoção na loja que eu gosto de comprar, chegando lá tinha outras opções bem interessantes, que certamente usaria muito e ainda por um precinho ótimo. Quase levei tudo, mas decidi primeiro voltar para casa analisar o que eu poderia doar e depois voltar lá e comprar. Isso me fez pensar que eu tinha um orçamento que: 

  1. tinha assumido uma compra de maquiagem;
  2. não tinha orçamento para os pares extras;
  3. não tinha vontade e nem necessidade de me desapegar dos meus outros calçados;

Voltei na loja outro dia e de forma bem consciente comprei apenas a sandália nude que estava no meu planejamento inicial. Não tenha vergonha de fazer isso também, você dormirá muito mais tranquila ao consumir com consciência.

Como casal, vocês podem estabelecer que 10% da renda será doada para uma instituição (igreja, orfanatos, casa de idoso, etc) e outros 10% podem ser poupados para uma viagem, reforma, estudos dos filhos ou financiamento de novos projetos. Vocês ainda terão 80% da renda familiar para pagar as contas e fazer outras coisas necessárias para o bem-estar da família.

 

A criatividade estica o dinheiro

Nós somos mulheres dotadas de criatividade e muitas habilidades para que nas horas que precisamos cobrir o orçamento, buscar o equilíbrio para sermos uma família financeiramente saudável ou levantar uma grana extra para realizar a festa de aniversário dos seus filhos. Vou deixar algumas dicas de como fazer uma renda extra:

  • Produzir e comercializar alimentos;
  • Vender roupas, lingeries, maquiagens;
  • Vender por catálogos;
  • Criar itens decorativos para festas de aniversários como convites, papelaria, lembrancinhas, etc.

Mas além disso, é possível economizar dinheiro ao guardar as roupas do mais velho para o irmão mais novo, receber doações também ajuda muito. Criar brinquedos a partir de objetos reciclados. Passear em parques e praças públicas, empinar pipas, andar de bicicleta, compras roupas mais coringas que possibilitem combinações variadas.

Seus filhos não precisam de passeios caros e nem de uma viagem para Disney para serem felizes. Eles precisam da sua companhia. Vocês podem aproveitar o aconchego do lar para brincar de jogos de tabuleiro, cartas, pintar com giz de cera, criar novos jogos e até mesmo conversar sobre as atividades que você fazia quando era criança.

Leia para seus filhos e  frequente a biblioteca pública da sua cidade. Visite os museus, contações de histórias, amostras de teatro em sua cidade.

Não há limite para as coisas criativas que se pode fazer com os filhos por um custo muito pequeno ou inexistente”. (p37)

 

Gerenciamento do tempo e da energia

Autodisciplina, organização e criatividade não úteis apenas em estratégia financeira, mas também no gerenciamento do tempo e da energia” p.37

Na correria da vida parece impossível dar conta de tudo, fazemos tudo tão automaticamente que chegamos ao fim do dia exaustos mentalmente e fisicamente. Ao darmos boa noite para as crianças percebemos como elas estão maiores e como o tempo passa rápido. Chapman e Warden comentam que nunca ouviram um pai dizer que gostaria de passar menos tempo com seus filhos. Pelo contrário, a tendência dos pais é encontrar tempo para ler, cantar, encenar histórias, construir castelos, brincar de carrinho, desenhar e fazer um monte de outras atividades divertidas com as crianças que amam. Eles ressaltam: “[…] Tudo isso é tempo bem gasto, tempo de que muitos pais têm saudades depois que os filhos crescem. Ter essa perspectiva em mente pode ajudar os pais a apreciar o privilégio de criar filhos em vez de lamentar pelo tempo que eles tomam.” (p.38)

Se passar tempo com sua família é prioridade para você, então a autodisciplina, organização e a criatividade serão suas aliadas para que consiga cumprir o que deseja. Talvez respirar cinco minutinhos no carro antes de buscar seu filho na escola seja energizante para você. Recomendo ler Essencialismo de Greg McKeown, pois ajuda muito nessa questão de reordenar as prioridades em sua vida.

Por último deixo um recadinho dos autores: 

“Aplicar tempo, energia e dinheiro em seu casamento e filhos incluindo a manutenção de sua própria saúde física, emocional e espiritual, é um excelente investimento.” p.42

Back To Top