Oi pessoas…

tudo certo por aí?

Hoje nós teremos a participação especial do Emilio Rotta, um amigo que fiz aqui nas andanças virtuais e eu sei que sempre acompanha o blog sempre que pode, e também participa aqui, com seu amor eterno e declaro pela pequena e maravilhosa Sara. Hoje ele vai nos trazer algo super especial e que nós mães nem fazemos ideia…

 

Pais de menina são pais especiais. Não que ter um filho guri não seja prá lá de especial, mas, para criar uma menininha, tem que ser… diferente.
Até acho que os pais de menina deveriam fazer parte de uma irmandade secreta mundial, com sinais, palavras e gestos que só eles conhecessem, para trocar informações e revelar fatos que só pais de menina entendessem.
Por exemplo: andar com um pente cor-de-rosa na pasta de serviço.
Até pensei em escrever a crônica dizendo algo do tipo: “Olha o que eu encontrei na minha pasta, hoje.” Mas não. Resolvi contar a verdade. E a verdade é que coloquei o pente lá por querer.

Apesar dos meus curtos cabelos, muitos deles passaram a se rebelar. Saí cedo de casa, num dia, e com o frio pus uma touca. Ao tirá-la, precisaria me pentear. E então vi o pente no armário da Sara. Pequeno, fininho, leve… mas cor-de-rosa. Dane-se. Peguei.

Ter uma menina em casa – apesar de a Sara estar recém chegando a seu primeiro aninho de vida e eu ainda não ter passado por tantas experiências assim – muda a vida do cara. Afinal, tudo ganha ares cor-de-rosa, com florzinhas, frufrus e delicadezas. A gente começa a tolerar brincadeirinhas que antes fazíamos com outros pais de meninas (saca aquela de virar “fornecedor”, né?) e passa a se preocupar com os anos que virão. Não só em relação à criação, à família, e tals. Mas também em pensar como será sua reação quando o primeiro piá aparecer na porta vindo buscar a filhota para ir ao cinema.

Ser pai de menina é tri bom, mas tri assustador também. Imagina só, há um ano, eu, usando um pente cor-de-rosa guardado na
minha pasta? Assustador, não?

Tem coisas que só pais de menina entendem!

 

Texto: Emílio Rotta

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente

Confira também