O que fazer se o bebê engasgar?

Se tem uma coisa que as mães tem medo é se o bebê engasgar, seja com leite ou com comida. O que fazer? Para quem já vivenciou isso, saber como o desespero pode aflorar. A Catarina costumava se afogar muito como leite materno, era tanta vontade de mamar que ela sugava bastante leite. Eu acabei me acostumando e estava sempre antenada, contudo, as pessoas ao meu redor ficavam desesperadas com esse fato.

Então, saber como lidar com esse tipo de situação é importante para não haver surpresas e principalmente saber como agir. Lembre-se que manter a calma é fundamental para poder ajudar seu filho nessa hora.

Em entrevista, o médico pediatra no Hospital Infantil de Joinville, Atilano Saturnino da Silva Santos, respondeu algumas perguntas do Blog Mamãe & Cia sobre o assunto. Confira:

Saiba o que fazer se o bebê engasgar

1. O que fazer em casos de afogamento do bebê com o leite?

Dr. Atilano: Primeiramente, é preciso ver se o bebê está respirando, tendo e vista que muitas vezes esse afogamento é parcial. Neste caso, o principal é verificar se a boca e o nariz do bebê têm leite. Se tiver, é preciso que seja retirado com um pano ou uma fralda. O afogamento vai levar a uma dificuldade na respiração porque o ar não vai chegar no pulmão devido a alguma obstrução nas vias aéreas.

2. E em caso de engasgo com objetos ou até mesmo algum alimento?

Dr. Atilano: Da mesma forma, é preciso verificar se a criança está respirando e verificar a cavidade oral para ver é possível enxergar o objeto. Se não conseguir ver, não adianta ficar tentando retirar, pois pode empurrar ainda mais o objeto.

A partir do momento em que você identifica que a criança está engasgada e que você não consegue retirar o objeto, no caso de crianças a partir de um ano, pode ser realizada a manobra de Heimlich que consiste em fazer uma compressão na parte alta do abdômen (abaixo das costelas) abraçando a criança por trás até que a criança consiga expelir o objeto ou o alimento.

Em casos de bebês menores de um ano, vire a criança de bruços com cabeça em altura mais baixa do que o quadril, apoiando-a nos braços para garantir a segurança necessária e, também, colocar os dedos de uma das mãos apoiadas entre as bochechas do bebê, dê cinco batidas na região na coluna até que o objeto ou o alimento seja expelido.

3. Nesses casos, quando devo levar meu filho ao hospital?

Dr. Atilano: Mesmo fazendo os primeiros socorros em casa, em caso de afogamento ou engasgo, é necessário levar ao hospital para que a criança seja avaliada. Claro, que em casos de engasgo em que a própria criança consegue se restabelecer depois de tossir, como acontece com os adultos também, não é necessário.

Mas em casos em que foi preciso fazer manobra, é necessária avaliação médica, mesmo que a criança já esteja respirando bem.

4 – Tem como evitar o engasgo da criança?

Dr. Atilano: Alguns cuidados simples podem evitar esse tipo de acidente. Não deixar nenhum objeto que possa ser ingerido pela criança, seguir as recomendações do pediatra em relação aos alimentos para cada faixa etária, sempre monitorar a criança na hora da alimentação e não deixar a criança se alimentar sozinha. Em caso de bebês, quando estiver com alguma dificuldade respiratória, o cuidado deve ser redobrado.

Se o bebê estiver cansado para respirar, é preciso ter mais paciência na hora de amamentar, tire um pouco o bebê do peito para que ele possa respirar e vai amamentando aos poucos.

 

Caso você ainda ficou com alguma dúvida sobre como agir e reagir diante dessas situações, comente abaixo que vamos providenciar para que você tenha suas respostas.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *