skip to Main Content

Moda infantil: consumo consciente e peças seminovas são alternativas econômicas

Lojas especializadas em peças seminovas infantis fazem cada vez mais sucesso na internet

O consumo consciente na moda é um assunto que já crescia cada vez mais antes mesmo da pandemia, mas foi durante o fatídico 2020 que a pauta realmente tomou corpo. A crise econômica em todo o mundo certamente foi um dos fatores que mais influenciaram na expansão desse olhar sobre a forma como nos vestimos e compramos peças de vestuário.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

A conversa não se restringe ao universo da moda adulta. Pais e mães estão cada vez mais atentos às formas de vestir bem seus pequenos de forma mais econômica, e é aí que entram as peças seminovas.

Se os brechós com roupas e acessórios masculinos e femininos viraram uma verdadeira febre para todos os públicos, as empresas que se concentram em acervos infantis também vêm entendendo a importância do consumo sustentável – o planeta e o bolso dos pais e mães agradecem.

Consumo ético, conforto e preços acessíveis

“Incentivamos a economia circular e o consumo consciente, temos uma curadoria de peças seminovas. Buscamos sobretudo marcas de mães e mulheres empreendedoras, marcas autorais, brasileiras”, explica a CEO da Ninadora, Viviane Klimeika.

A empresa curitibana é um exemplo dessa tendência. A Ninadora criou as chamadas “malinhas”, tanto físicas (entregues em Curitiba) quanto virtuais (para o Brasil), que consistem em uma curadoria de peças conforme a idade da criança e o estilo procurado. Nas malinhas, estão peças seminovas em excelente estado de conservação e também roupas novas, tudo com preços acessíveis.

“Além de oferecer peças exclusivas e de qualidade, buscamos humanizar o atendimento e estar perto de nossos clientes. Para isso, usamos o WhatsApp durante toda a compra, com total disponibilidade para responder às dúvidas de pais e mães e proporcionar a melhor experiência possível”, enfatiza a sócia da empresa, Tatiane Zanutto.

Renovando o guarda-roupas sem gastar nada

Indo além do consumo de peças seminovas, outra alternativa pela qual os pais vêm optando cada vez mais é a troca de peças. Como muitas vezes a peça tem pouquíssimo ou nenhum uso por conta do rápido crescimento dos pequenos, e permanece em excelentes condições, alguns sites e perfis de redes sociais abrem espaço para esse tipo de negociação. A troca ou doação entre conhecidos e familiares, prática que sempre existiu, também tem sido cada vez mais valorizada.

Back To Top