Eu não sei sobre ser pai e não fui criada por um para entender também. Sei que não existe um modelo padrão. Cada pai é o pai que pode ser! Existe pai bagunceiro e aquele que é mais sério. Existe pai assustado e aquele gosta de assustar. Tem aquele tipo organizado e outros que entram nas brincadeiras da criançada.

O pai aqui de casa é bagunceiro, gosta muito de fazer folia com as crianças, me dá aquela mão quando quero limpar a casa, mas as crianças querem ficar correndo por todos os lados. Participou dos nascimentos dos nossos filhos, me estendeu a mão e sentiu a força que tenho (tadinho!), ajudou a dar banho, fazer comida, lavar e a passar roupas. Pai super presente na educação, não deixa a corda frouxa e até nas tarefas do mais velho ele dá pitado. Quando a pequena quer brincar de boneca, ele não perde o rebola e nem fala que isso não é coisa para menino, daqui a pouco vai começar até servir chá!

Faz cabaninhas, joga futebol, basquete, peão, brinca de LEGO, assiste vídeos no Youtube juntos, canta as musiquinhas infantis e já está aprendendo até os gestos!

Sobre ser pai, acredito que é deixar uma marca nos seus filhos, você escolhe se positiva ou negativa. Fui abençoada por Deus pelo pai que meus filhos têm! E eu só posso agradecer por todo esse empenho na educação e amor que ele transmite para as crianças.

E à todos os papais, neste dia, só posso desejar um FELIZ DIA DOS PAIS… E que Deus possa abençoá-los grandemente sempre dando sabedoria e discernimento na educação dos filhos. Lembre-se, que muito mais que um brinquedo novo, eles querem um abraço!

 

collage_photocat

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente

Confira também