skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Febre Amarela – Conheça os sintomas e as causas dessa doença

Febre Amarela – Conheça Os Sintomas E As Causas Dessa Doença

A febre amarela é uma doença hemorrágica viral aguda transmitida por mosquitos infectados que pode ser fatal. A doença tem esse adjetivo “amarelo” por conta da tonalidade da pele (icterícia) daqueles que são infectados por ela.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

No Brasil, os casos de febre amarela tem aumentado expressivamente. De 1º de julho de 2017 a 28 de fevereiro de 2018, foram confirmados 723 casos da doença e 237 óbitos no Brasil. No mesmo espaço de tempo do período anterior (2016), foram 576 episódios da infecção, com 184 falecimentos. Segundo o Ministério da Saúde, o país vive o maior surto da doença já registrado nas últimas cinco décadas. Fonte: Saúde AbrilUol

Ainda segundo o site Saúde Abril, os estados mais afetados seguem sendo Minas Gerais (314 casos e 103 mortes), São Paulo (307 casos e 95 mortes) e Rio de Janeiro (96 casos e 38 mortes). O Espírito Santo também acusou cinco episódios de febre amarela, enquanto o Distrito Federal confirmou um. Há ainda 785 casos suspeitos sendo avaliados do sul ao norte do país.

Transmissão da Febre Amarela

O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

Existem dois ciclos da febre amarela:

  • Febre amarela silvestre: em que mosquitos destas regiões se infectam picando primatas com a doença e podem transmitir a um humano que visite este habitat
  • Febre amarela urbana: em que um humano infectado anteriormente pela febre amarela silvestre a transmite para mosquitos urbanos, como o Aedes aegypti, que a espalham.

Segunda uma reportagem que saiu no site da Revista Exame, uma pesquisa liderada por Nuno Faria, da Universidade de Oxford, analisou dados epidemiológicos, espaciais e genômicos da região a fim de detectar a fonte causadora do vírus, comparando-os com uma série de casos confirmados em pessoas e primatas não humanos em um período específico de tempo.

Os pesquisadores descobriram que havia uma diferença de quatro dias nos casos de infecção em humanos em comparação com os primatas e que o risco de febre amarela era maior para as pessoas que residiam ou trabalhavam em áreas de floresta, onde os mosquitos que geralmente picam os macacos podem morder e transmitir o vírus para os humanos.

Os macacos ajudam a identificar as regiões onde estão acontecendo a circulação do vírus. Com estes dados, o governo distribui estrategicamente as vacinas no território nacional. Lembrando que um macaco não pode transmitir Febre Amarela para um humano, e nem humanos para humanos. O contágio se dá pelo mosquito infectado pela doença.

infografico - febre amarela - macacos

Os principais sintomas da Febre Amarela

Os principais sintomas da febre amarela incluem febre repentina (39° a 40°), dores de cabeça, icterícia (pele amarelada), dores musculares, náuseas, vômitos e fadiga. Os sintomas nesta fase aguda da doença costumam durar entre três e quatro dias e passam sozinhos.

Uma pequena porcentagem de pessoas que adquirem a doença pode desenvolver sintomas mais graves cerca de 24 horas após a recuperação dos sintomas mais simples. Essa fase é conhecida como tóxica, o vírus pode atingir diversos órgãos e sistemas, mas principalmente o fígado e rins. Os sintomas dessa fase são:

  • Retorno da febre alta;
  • Icterícia, devido ao dano que o vírus causa no fígado;
  • Urina escura;
  • Dores abdominais;
  • Sangramentos na boca, nariz, olhos ou estômago.

Em casos mais graves o paciente pode apresentar delírios, convulsões e até entrar em coma. De acordo com o dano causado no organismo do infectado, esta fase da febre amarela pode levar a morte no intervalo entre sete e dez dias. Por isso, pessoas que são diagnosticadas com febre amarela devem estar atentas ao aparecimento dos sintomas iniciais e observar se os sintomas mais graves se manifestarem, para busca de ajuda médica imediatamente.

Infelizmente os sintomas da febre amarela podem ser confundidos com malária, leptospirose, hepatite viral e dengue hemorrágica. Já os sintomas de dengue comum também se assemelham, apesar de serem um pouco mais leves.

 

Prevenção a Febre Amarela

A melhor maneira de prevenir a Febre Amarela é através da vacinação. Desde 2017, o Ministério da Saúde adotou uma dose única de imunização contra essa doença. Talvez você já tenha ouvido falar que para viajar para fora do país é necessário tomar a vacina e como eu, não tenha entendido o motivo. Acontece que a América do Sul e Central e a África são regiões consideradas endêmicas de propagação do vírus, para evitar que o vírus se espalhe pelo mundo, pessoas dessas regiões devem ser vacinadas.

Para mais informações sobre a Febre Amarela, consulte o site do Ministério da Saúde.

 

Gostou desse texto? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Back To Top