skip to Main Content

Existe momento certo para começar a introdução alimentar com as crianças? Nutricionista infantil responde

Camila Garcia, nutricionista infantil, explica quando se deve começar a introdução alimentar a partir dos sinais das crianças

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Na fase de introdução alimentar, é super comum surgirem dúvidas sobre a fase. Por quais alimentos começar a introdução alimentar do bebê? Será que deve começar com frutas e legumes? O que ele pode comer? Afinal, tudo é novo e ninguém quer correr o risco na transição do aleitamento materno e/ou fórmula para os alimentos sólidos dos bebês.

Para fazer uma introdução alimentar saudável, é preciso começar do jeito certo. E a primeira coisa que você deve observar é o próprio bebê. Por volta dos seis meses, o bebê já apresenta sinais de prontidão de que está pronto para receber os novos alimentos.

“Não tem problema ser um pouco antes ou um pouco depois dos 6 meses, o que precisa considerar é se o bebê está pronto. É o momento que o bebê começa a desmamar, ou seja, o bebê para de se alimentar exclusivamente de leite materno ou fórmula infantil e passa a consumir alimentos sólidos.”, explica a nutricionista materno infantil e especialista em introdução alimentar e seletividade infantil, Camila Garcia.

Em uma alimentação com hábitos saudáveis, comece da maneira correta a introdução alimentar, que vai dos 6 meses até os 2 anos.  Para ter segurança e tranquilidade na introdução alimentar do seu bebê, a informação é a maior aliada.  A nutricionista separou quatro dicas para iniciar a introdução alimentar da melhor forma.

Novidade para pais e bebê

É tudo novo mesmo, fique tranquila! A criança sente o mesmo que você sente nesse momento, por isso a introdução alimentar deve ser feita de forma calma e sem pressa. “Desta forma, você não passa ansiedade e nervosismo para a criança, senão ele não vai comer. Aproveite este momento da introdução alimentar, que é muito prazeroso para você e para o seu filho. Quando se sabe o que está fazendo, você passa segurança e o bebê aceita melhor os alimentos.”, comenta Camila Garcia.

Momento certo

Introdução alimentar é o termo popular para a fase em que os bebês começam a ingerir alimentos além do leite materno e/ou fórmulas. A recomendação oficial da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde é iniciar no sexto mês de vida.

Segundo Camila, essa educação nutricional é muito importante e de responsabilidade dos pais. Nestes primeiros anos de vida, até os dois anos, a criança está formando o paladar. “É uma página em branco, e conforme você vai apresentando os alimentos, ele vai formando o próprio”, afirma.

Sinais de prontidão

Observe se o bebê realmente está pronto para comer. Antes de começar, você precisa ver se ele está preparado, ou seja, com os sinais de prontidão. O seu bebê consegue manter a cabeça erguida sem apoio? O controle da cabecinha é importante para alimentação e deglutição, evitando que ele engasgue.

“Ele fica sentadinho com a cabecinha firme? Não precisa de apoio e já leva os objetos e alimentos na boca? Consegue ficar ereto? Se a resposta for sim, é porque ele está preparado, pois esses são os principais sinais de prontidão”, explica a nutricionista.

Mãozinhas agitadas

Outro sinal de que é o momento certo para fazer a introdução alimentar é observar a desenvoltura motora do bebê. Confira se ele consegue levar comida à boca? Nessa fase, você já terá notado uma vontade incontrolável do seu bebê de levar tudo que pega à boca.

Sobre Camila Garcia

Camila Garcia é nutricionista materno infantil e acredita no poder da alimentação infantil como essência de um mundo mais leve e saudável. Formada em nutrição pela PUC-Campinas e pós-graduada em saúde e nutrição infantil pela Unifesp. CRN 34782.

Instagram: @nutri.infantil

Back To Top