skip to Main Content

Chá de bebê online: celebrar a vida durante isolamento

Chá De Bebê Online: Celebrar A Vida Durante Isolamento

Kamilla Salgado, Natalia Vivacqua e Claudia Ferraz tiveram apoio virtual na realização do tradicional chá de bebê. Em meio à pandemia, empresa do ramo registrou crescimento de 20 vezes nos eventos em sua plataforma.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Kamilla Salgado espera por Bento. Natália Vivacqua, por Filipa. Elas estão compartilhando cada novidade com milhares de pessoas nas redes sociais. Já Cláudia Damasceno Ferraz, durante a gravidez de Antônia, preparava a mudança de Minas Gerais para o Pará.

Todas recorreram à tecnologia como apoio para celebrar a chegada dos bebês com familiares, amigos e seguidores. Com a ajuda da internet, os futuros pais conseguem realizar o chamado “chá live” – ou chá de bebê online – transmitidos para amigos, familiares, e, no caso dos influencers, milhares de seguidores.

Quem acompanha as redes dos ex-BBBs Kamilla Salgado e Eliéser Ambrósio está por dentro da jornada da espera pelo primeiro filho do casal, Bento. Durante a pandemia, eles puderam diminuir as fronteiras, promovendo um evento totalmente on-line.

“Optamos por fazer o chá virtual em razão das medidas de isolamento social. Nos surpreendemos com tantos recados carinhosos e ainda tivemos a possibilidade de receber fraldas virtuais. Pessoas distantes puderam nos presentear”, comentou Kamilla Salgado.

O chá de bebê online foi organizado com ajuda de um serviço que não é novidade, mas que durante a pandemia, passou a ser um suporte importante para os pais que não querem deixar de celebrar a chegada do bebê em tempos de isolamento: as plataformas virtuais para gestantes.

Assim como ocorre com os sites de casamento, a ferramenta permite que a família receba o dinheiro referente às fraldas enviadas pelos convidados e não o produto físico.

Para além da possibilidade de comemorar uma data importante mesmo que de forma virtual, as vantagens, de acordo com Kamilla, são a economia de espaço em casa e evitar os problemas com tamanhos das fraldas.

“Receber fraldas virtuais realmente facilitou a nossa vida e, também, daqueles que irão presentear. Além de comprarmos a quantidade certa de cada tamanho, economizamos espaço, pois nossa casa em São Paulo não permite estocar dezenas de pacotes”, avalia.

Adaptar-se à realidade com segurança

A engenheira eletricista Natalia Vivacqua também comemora ter encontrado uma opção para manter a celebração da espera pela primeira filha, Filipa, com o namorado, o ator Eike Duarte.

“As celebrações virtuais são uma maneira de tentar driblar e se adaptar às circunstâncias. Então, o chá de revelação on-line foi uma forma que encontrei para receber esse carinho nesse momento tão especial, fazendo todos aqueles que nos amam participarem. Se temos essa ferramenta, por que não usar a nosso favor?”

Natalia dividiu com os seguidores a revelação do sexo do bebê e se alegra por poder contar com a tecnologia para não deixar passar em branco o momento especial.

“Eu estava muito abalada por não poder ter meu chá de fraldas. Depois que eu soube que poderia fazê-lo on-line, foi uma felicidade muito grande! Recebi carinho de amigos e familiares de todos os lugares”, revela a engenheira.

Muitos pais passaram a conhecer a possibilidade de fazer um chá de fraldas ou de revelação virtualmente apenas com a chegada da Covid-19 e as medidas de isolamento. Mas o serviço já era utilizado por quem optou pelo evento presencial, mas precisava da ajuda da tecnologia na organização.

Em dezembro de 2019, Cláudia Damasceno Ferraz e o marido, Marcelo Damasceno Ferraz, realizaram o chá de bebê para celebrar a chegada de Antônia.

Reuniram parentes e pessoas queridas, em São João Nepomuceno, em Minas Gerais. Como estavam preparando a mudança para Belém, optaram pela lista de fraldas virtual para receber os presentes.

Cláudia explica que o recurso foi útil tanto para os convidados quanto para os anfitriões, “que recebem as fraldas somente quando precisam delas e não ficam com a casa cheia”, conta.

Chá de bebê online: um mercado em expansão

Clientes de chás de bebê presenciais, até meses atrás, eram maioria para o iFraldas, site de gravidez criado em 2018. Desde o início das atividades, o serviço, que registrava uma proporção de 80% de clientes para chás presenciais e 20% para os virtuais, viu a demanda crescer exponencialmente a partir da segunda quinzena de março.

“95% de nossos clientes passaram a utilizar o site para fazer chá de bebê online. A procura pelo serviço aumentou 20 vezes, se comparada ao mesmo período do ano passado”, informa a diretora comercial da plataforma, Milene Guerson.

Os números registrados pelo iFraldas corroboram com as informações do Google, que revelam tendência de aumento nas buscas pelo tema durante o período de isolamento.

chá de bebê online google trends

O termo “chá de bebê online” atingiu seu pico de popularidade entre a primeira e a segunda quinzena de abril deste ano.

“No contexto de isolamento social, em que os eventos físicos estão suspensos, o chá virtual parece ser a ferramenta ideal para esse momento não passar em branco. Os futuros pais criam um site e recebem o carinho e os presentes de todos amigos e familiares”, explica Milene.

A julgar pelas pesquisas, como a promovida pela McKinsey & Company, haverá mudanças por parte dos consumidores também no pós pandemia. Os clientes se preocuparão mais com a limpeza dos estabelecimentos e pretendem reduzir aglomerações e manter políticas de distanciamento social.

Portanto, a tendência é que soluções tecnológicas que permitem a realização de eventos virtuais ganhem cada vez mais espaço.

“Esse é um caminho sem volta. A pandemia apenas acelerou o processo. Os futuros pais e mães continuarão utilizando o serviço para auxiliar os eventos presenciais e passarão a usar cada vez mais os eventos virtuais”, afirma Milene Guerson, do iFraldas.

Back To Top