skip to Main Content
Aprendendo Sobre Maternidade Com A Chegada Do Segundo (ou Terceiro) Filho

Aprendendo sobre maternidade com a chegada do segundo (ou terceiro) filho

Você está grávida novamente, parabéns! Se sua gravidez veio no susto ou se você estava se preparando para esse momento: aproveite! Em breve seu bebê vai nascer. Esses dias eu ouvi uma frase que me marcou: “O primeiro filho vem para nos fazer seres humanos melhores. O segundo filho vem para nos fazer pais melhores”. Acredite, seu segundo ou terceiro filho irá lhe ensinar muito sobre maternidade.

Para aproveitar melhor o pós parto e a vida com o segundo (ou terceiro) filho, separei dicas ajudarão a aliviar o estresse e fazer você curtir muito mais esse novo presente de Deus para sua família.

Por mais difícil que pareça: Fale

Não é uma boa ideia colocar uma cara corajosa ou fingir que você tem tudo sob controle, Quando você age como se tudo estivesse bem, todos vão pensar que está tudo bem. Certamente, pode ser difícil admitir que você se sente sobrecarregado.

Para algumas de nós, parece que não conseguimos pedir ajuda, mas se você não pedir ajuda, corre o risco de desenvolver depressão pós-parto.

Então, convoque seu círculo íntimo de amigas e fale especificamente o que você precisa, seja levando o mais velho para a aula de futsal, realizar algumas compras no mercado ou que lavem e passem a sua roupa.

Se alguém, alguém, perguntar se você precisa de alguma coisa, diga sim – e descubra como aquela pessoa poderá te ajudar. Conseguir essa ajuda tem um efeito cascata: Seu nível de paciência aumentará e seu estresse diminuirá.

Faça companhia ao seu filho mais velho

Seu bebê é portátil isso soa engraçado, mas é bem verdade. Então mantenha sua agenda mais focada em seu filho mais velho. Você pode observar como os segundos e terceiros filhos costumam fazer muitos passeios com suas mães e em companhia a atividade do filho mais velho. Quando a Catarina era pequena e que estava em casa com ela, sempre levava o Cauê no futsal e ficava esperando por ele com outras mães e seus segundos filhos.

Basta estar preparado para alimentação e fraldas necessárias. A comida normalmente distrai e acalma a irritabilidade dos mais novos e fraldas, é sempre necessário tê-las por perto, não é mesmo?

Aprendendo sobre maternidade e conciliando rotinas

Algumas mães juram que ter uma rotina é a chave para conseguir que o bebê durma bem, e garantir um “tempo para mim” e privacidade com o parceiro.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Os bebês se adaptam melhor quando tem uma rotina previsível. Saber o que está programado na agenda também pode reduzir o colapso das crianças mais velhas, portanto, siga uma sequência de atividades.

Mas ao mesmo tempo não se preocupe com os horários exatos, mas tente fazer a mesma rotina da hora do sono todas as noites.

Então, novamente, se seguir um cronograma está apenas estressando você, desista. O objetivo é criar uma casa e uma vida em que você goste de ser e não viver uma rotina perfeita. Não há pontos de bônus extras para você ou seu filho por nunca ter perdido uma soneca.

Diminua seus padrões

Quando o bebê chegar, você terá um período de transição em que tudo parece difícil – quase impossível. O déficit de sono de ser mãe de mais de um filho é difícil. Seu bebê acorda várias vezes à noite e já não é mais possível que você descanse enquanto seu bebê dorme, afinal de contas, é nesse momento que você aproveita para realmente curtir o filho mais velho.

Reconheça que você não pode fazer tudo. Troque com seu parceiro à noite com o bebê (ou seu filho mais velho). Coma alimentos nutritivos, uma vitamina por exemplo, prático rápido e saudável.

E use ferramentas para sobreviver, como colocar um programa infantil para o seu primeiro filho enquanto o bebê tira uma soneca para que você possa descansar.

O segundo filho e todos os outros que vem após ele, nos ensinam muito sobre maternidade e começamos a viver de uma maneira muito mais leve e sem aquela coisa de que tem que ser tudo regrado. Entendemos que os filhos são diferentes e nas suas personalidades, precisamos descobrir como falar com cada um. Aprendemos que o amor não diminui, pelo contrário, aprendemos a amar cada um pelo jeitinho particular de cada um. Ser mãe de dois, de três é realmente sensacional.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top