skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Emagrecimento – Cirurgias plástica após a perda de peso

Emagrecimento – Cirurgias Plástica Após A Perda De Peso
Seja por meio de uma reeducação alimentar, que fez a cantora Marília Mendonça perder mais de 20 kg, ou da cirurgia bariátrica, que eliminou 70 kg da balança do apresentador André Marques, o emagrecimento ajuda a melhorar a qualidade de vida e a autoestima.
O excesso de pele acumulado em algumas áreas do corpo, porém, é uma das queixas frequentes de quem diminui as medidas rapidamente, gerando insatisfação e impedindo que a pessoa se sinta plenamente realizada. No entanto, antes de realizar intervenções e fazer as pazes com o físico de uma vez por todas, o cirurgião plástico Marco Aurélio Guidugli (www.marcoaurelioguidugli.com.br) chama a atenção às precauções necessárias e elenca os procedimentos mais buscados por essas pessoas:

5 cirurgias plásticas mais buscadas após perda de peso

1. Lipoaspiração

Queridinha dos brasileiros, a ‘lipo’ é o segundo procedimento mais realizado no país. De acordo com um levantamento publicado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS), foram aproximadamente 211 mil cirurgias em 2017. A intervenção ajuda a remodelar o corpo e, até mesmo, aplicar a gordura retirada em outras regiões. O médico ressalta que, para pacientes que emagreceram muito, sobretudo aqueles submetidos à redução de estômago, é importante checar se a saúde está em dia antes de fazer qualquer intervenção. “Os riscos dessas pessoas apresentarem quadros de anemia são maiores – devido à falta de determinados tipos de nutrientes –, o que prejudica a cicatrização”, explica.

2. Abdominoplastia

Outra campeã de procura no Brasil por quem reduziu as medidas, a abdominoplastia foi a quinta intervenção mais realizada por aqui. Foram feitos mais de 121 mil procedimentos para a retirada do excesso de pele do abdômen em 2017. “Antes de realizá-la, é imprescindível que o paciente tenha atingido sua meta de emagrecimento e esteja com o peso estabilizado. A quem foi submetido à bariátrica, o ideal é esperar pelo menos dois anos”, afirma Guidugli. O período de recuperação varia de um a três meses, de acordo com a extensão da cirurgia realizada.

3. Mastopexia

A redução da flacidez das mamas e o alinhamento dos seios foram realizados por quase 105 mil pessoas em 2017. “Muitas vezes, a mastopexia também é acompanhada da colocação de próteses de silicone, que auxiliam no processo de remodelação do corpo”, acrescenta o especialista. Segundo ele, a recuperação gira em torno de 45 dias, quando é possível voltar à rotina normal.

4. Procedimentos faciais

O rosto é outra região que costuma perder a firmeza após o processo de emagrecimento, o que impulsiona as aplicações de toxina botulínica (400 mil procedimentos), para prevenir a intensificação de rugas, e ácido hialurônico (254 mil procedimentos), conferindo volume às áreas de maior flacidez. No plano da cirurgia plástica, o facelift é o mais buscado, com quase 70 mil intervenções registradas no período considerado, aliado a tratamentos de fortalecimento de colágeno, como peeling e laser. A recuperação varia de 15 a 30 dias.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

5. Braquioplastia

A procura pela intervenção voltada a reduzir o excesso de pele na região do tríceps também é recorrente entre indivíduos que perderam muito peso. “Chamado de ‘músculo do tchauzinho’, a região incomoda os pacientes quando movimentam os braços e causa grande constrangimento na vida social”, comenta Guidugli. A incisão é feita na região da axila, mas pode se estender na parte interna do braço dependendo do caso, e o retorno ao dia a dia pode ser feito em torno de 30 dias. De acordo com o mesmo estudo da ISAPS, foram mais de 15 mil braquioplastias feitas no Brasil em 2017.

Guidugli lembra que é possível realizar até duas intervenções por vez, de acordo com as normas de segurança da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. É preciso, ainda, que sejam regiões que não comprometam o movimento do paciente no sentido de criarem dependência total ao longo da recuperação. É comum que pacientes façam lipoaspirações ou abdominoplastias junto às próteses de silicone, por exemplo.

“Quem está acima do peso, com problemas de saúde e autoestima, e consegue emagrecer, já terá um aumento considerável em sua qualidade de vida. As intervenções são a cereja no bolo de todo processo, para que a pessoa olhe no espelho e se sinta feliz com o reflexo”, diz o cirurgião.
Você já fez alguma cirurgia após o emagrecimento? Gostou do resultado? Compartilha conosco como foi sua experiência!
Back To Top