skip to Main Content
Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

A “mãe” da Tekinha da entrevista

A “mãe” Da Tekinha Da Entrevista

“Tekinha, a gatinha aventureira explorando o mundo” é uma ferramenta lúdica para ensinar o público infantil a lidar com os sentimentos. Se o idioma “gatês” existisse, Tekinha seria sinônimo de emoção na obra da autora Alessandra Francisco.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

Com muito amor e sensibilidade, a escritora se baseou em uma história real para criar a gatinha. A personagem felina se conecta com o público infantil ao falar sobre superação, experiências e descobertas.

Catarina curtiu demais a pequena gatinha, com seu jeito divertido de encarar as situações e até atrapalhada, por aqui, a peludinha conquistou a família. A Alessandra topou uma entrevista para compartilhar um pouco mais sobre o processo da escrita do livro.

Entrevista com a “mãe” da Tekinha

  1. A Tekinha pode ajudar as crianças adotadas a se sentirem parte da nova família? Quando você escreveu o livro, passou isso pela sua mente?

Eu acho que a narrativa no qual eu construí a Tekinha, ela ajuda sim a criançada a superar os obstáculos e aprender a se adaptar a novas situações. Acho que amor e perseverança que ela constrói na história ajuda sim, pois o mesmo acontece as crianças foram adotadas.  Na realidade, eu não pensei diretamente nas crianças adotadas e sim na criançada em geral.

 

  1. Você acredita que a Tekinha pode auxiliar as crianças a lidarem com as incertezas da vida? Como naquele momento que em a nova dona a deixa no apartamento e ela fica olhando para a porta sem saber o que aconteceu direito e se a dona voltará.

Acredito sim, as experiências que a Tekinha passa é o mesmo que as crianças passam. Período de adaptação (no caso da escola, creche, casa nova, etc.). A criança no período de aprendizagem e adaptação, muitas vezes elas acham que nós o “abandonamos”, quando saímos, por causa da incerteza. O livro trata a ansiedade, incerteza de maneira positiva e com tempo dando segurança às inseguranças.

 

  1. Tem muitas crianças que não gostam muito de tomar banho, assim como a Tekinha, mas que quando estão debaixo d’água não querem mais sair de lá. Como você analisa essa comparação da felina com a vida real de muitas mães? E como os pais podem se favorecer da literatura em prol deles nesse momento?

A melhor maneira de dar banho e incentivar o banho na maioria das vezes é fazer uma brincadeira, levar brinquedos para entreter. Realmente a hora do banho para muitos é um suplício. Contudo há o lado bom e quando sai do banho está revigorado. Acho que os pais podem falar que ela não queria tomar banho, só que depois que entrou viu o quando era gostoso e ela estava perdendo tempo.

 

  1. Os perigos e distrações há por todos os lados na vida. Tekinha se machuca muito feio ao se distrair com a borboleta e não conhecer bem alguns limites. Como os pais podem aproveitar a história da Tekinha e fazer esse link com a vida real?

Acho que a primeira coisa é ter um lar seguro. Saber dos riscos e proteger. Se mora em apartamento colocar tela, se tem piscina em casa, colocar a capa protetora e cercar a piscina. Se tem uma mesa baixa e com quinas afiadas colocar protetor … Deixar sempre o portão fechado etc., A verdade é que o risco e o perigo estão sempre presentes, muitas vezes não conseguimos ver e quando menos se espera o pior pode acontecer.

 

  1. E por fim, como a Tekinha pode ajudar as crianças a lidarem com suas próprias emoções?

Vou te contar um fato real. Eu não tenho só a Tekinha, eu tem um sítio que eu tenho 10 gatinhos, alguns adotados, outros me adotaram e outros chegaram de passagem e ficaram e outros que nasceram, fora eles eu 6  tartarugas (que de vez enquanto nasce umas tartaruguinhas),e uns gambás que se alimentam das comidas dos gatinhos …  enfim, toda vez que algum bichano precisa de cuidados eu trago aqui para minha casa e eles ficam na varanda com todo conforto e tratamento necessário. Como gosto de falar, estou com uma hospede em casa Suzy que eu adotei tem uns 5/6 meses, no qual estavam batendo nela e na sua irmã, colocaram fogo  etc …  Achei elas na internet, entrei em contato e adotei. Hoje estão com quase 8 meses. A Lolla morreu tem 2 meses de PIF, no qual eu fiquei muito triste, mais fico feliz que ela teve uma linda jornada quando estava comigo.

Voltando ao assunto, a minha “hospede” Suzy está aqui em casa a 1 mês, pois está tomando medicamento e eu tenho que aguardar a segunda dose da vacina para poder levar para o sítio, pois bem, a Tekinha está morrendo de ciúmes, e está fazendo malcriação .. faz xixi no tapete do banheiro para deixar bem claro que não está feliz com ela aqui. Esse comportamento começou tem 5 dias, pois elas tiveram alguns encontros casuais que ela não gostou e está deixando bem claro. Nitidamente, ela está com ciúmes.

No livro, eu relato esses sentimentos e como deve ser tratado. Acho que com conversa, explicar o que está acontecendo e porque está acontecendo, ajuda muito a criançada a entender. Com meus sobrinhos toda a vez que acontece algo, sempre coloco no ponto de vista da Tekinha e explico para eles. Olha a Suzy está dodói, por isso ela está aqui e ela tem que tomar os remédios e se alimentar para ficar bem forte. Aí falo para o meu sobrinho, ela está que nem você, por isso é importante comer, tomar o remédio para poder ficar bom e brincar.

 

Sinopse do livro: Tekinha, a gatinha aventureira explorando o mundo

Depois da tempestade sempre vem o arco-íris. É o que diz o ditado popular e o que reafirma a advogada e escritora carioca Alessandra DS Francisco na obra Tekinha, a gatinha aventureira explorando o mundo. Ao se deparar perdida e desamparada em um dia chuvoso, a pequena Tekinha nem imaginava o que estava por vir: em meio ao caos da chuvarada, o resgate chegou para transformar a vida da gatinha num verdadeiro arco-íris de possibilidades e descobertas.

Baseada em fatos reais, a obra publicada pela Editora WI tem o objetivo de ensinar as crianças a identificar e lidar com os sentimentos a partir das situações adversas enfrentadas por Tekinha. A lição é só uma: sempre há uma maneira de superar as dificuldades e sair ainda mais forte rumo a um delicioso pote de ração!

“Meu plano deu certo! Minha dona não achou ninguém que fosse  me tratar como deveria e  eu acabei ficando com ela. Desse dia em diante, minha vida começou. Cheia de aventuras, descobertas, surpresas e conquistas” – pág. 10

Ilustrada por Nicolli Bedicks De Conto, a obra é o livro de cabeceira perfeito para que a resiliência de Tekinha não seja esquecida pelas crianças nos momentos de descobertas da vida. Apesar de ser um pet, é fácil a identificação do público infantil com a gatinha: insegurança, medo perante o desconhecido e tristeza são sentimentos comuns a qualquer ser humano, independentemente da idade. Nada melhor do que aprender como transformá-los em superação, alegria e amor ao ler uma história fofa, divertida e recheada de ilustrações lindas!

O primeiro volume de uma série de dez livros, Tekinha, a gatinha aventureira explorando o mundo está disponível na Editora Wi e nas melhores livrarias do país. A peludinha mais fofa da literatura está ansiosa para compartilhar todas as aventuras vividas com a criançada!

Ficha técnica:
Título: Tekinha, a gatinha aventureira explorando o mundo
Autora: Alessandra DS Francisco
Ilustrações: Nicolli Bedicks De Conto
ISBN: 9788593931482
Editora: Editora WI
Páginas: 32
Formato: 20 x 1 x 20 cm
Preço: 35,00

Link para compra: https://editorawi.com.br/produto/tekinha-a-gatinha-aventureira-explorando-o-mundo/

 

Back To Top