skip to Main Content
Câncer De Próstata é Alvo Da Campanha Do Novembro Azul

Câncer de próstata é alvo da campanha do Novembro Azul

Mais de 68 mil novos casos e cerca de 13 mil óbitos devem acontecer esse ano em decorrência do câncer de próstata, segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer). Uma das doenças que mais mata homens no Brasil e no mundo, é também um dos principais alvos da campanha Novembro Azul. O movimento internacional começou em 2003, na Austrália, e, desde então, busca a conscientização da sociedade para a importância da prevenção como forma de garantir mais saúde à população masculina.

O médico urologista Lucas Galdino explica que a próstata é uma glândula que somente o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. A função dela é a produção do líquido seminal. “O câncer consiste em uma mutação das células normais da próstata causando uma nodulação local”, revela.

A campanha mundial de conscientização alerta os homens para a necessidade de exames de PSA (Antígeno Prostático Específico) e o toque retal para detectar a doença o mais cedo possível.  O indicado é que a partir dos 45 anos o acompanhamento seja anual, uma vez que o tumor possui uma taxa de cura de mais de 90% quando identificado precocemente. “O mais importante de tudo é procurar o urologista para fazer os exames preventivos e, se for o caso, tratar da forma correta e o quanto antes”, alerta o especialista.

Principais sintomas de câncer de próstata

É preciso estar atento aos principais sintomas que podem aparecer de forma isolada ou associados. Entre os mais comuns está a necessidade de urinar com mais frequência, especialmente à noite, dificuldade de segurar ou iniciar o jato, fluxo fraco ou interrompido, dor ou queimação ao urinar ou ejacular, dificuldades de ereção e aparecimento de sangue e dores na lombar, quadril e parte superior da coxa.

Receba dicas e conteúdos sobre gravidez, maternidade e criação de filhos. Compartilhando aprendemos mais

 

Como prevenir o câncer de próstata

Nós sabemos que os homens podem ser um tanto teimosos em procurar ajuda médica, mas somos nós quem (geralmente) prepara os alimentos deles então, além da realização de check-ups anuais, podemos contribuir para que eles tenham hábitos de vida saudáveis, como não fumar, ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas regularmente, são formas de prevenção para o não desenvolvimento da doença. “Estudos mais recentes demonstraram que o fumo, a ingestão de alimentos gordurosos e uma vida sedentária estão entre os fatores responsáveis pelo aparecimento da patologia”, indica Galdino.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top