Eu lembro como se fosse hoje o dia que soube que seria mãe de menino. Eu queria muito que meu primeiro filho fosse menino. Eu sei que é demais querer isso, mas eu realmente tinha expectativa que fosse e quando descobri fiquei muito feliz! No fundo tinha aquela sensação de que seria, mas a confirmação é o que conta realmente.

Mas depois bateu aquela insegurança: como eu iria cuidar de um menino??? Eu menina cuidando de menino. Lembro que conversei com a minha única amiga que era mãe (naquela época) sobre isso e ela me tranquilizou e disse que eu tiraria de letra.

Não foi tão complicado quanto parecia cuidar dele quando bebê. A pediatra, na época, recomendou que sempre que déssemos banho movimentássemos a pelezinha do pinto, para que não viesse a desenvolver fimose. Fimose, um verdadeiro arrepio aos ouvidos de qualquer mãe de menino. Esse acho que era o grande mistério. Mas com o acompanhamento da pediatra, isso se tornou muito mais tranquilo, porque a cada consulta ela ia nos tranquilizando e verificando todo processo.

Ser mãe de menino é muito prático!

Para eles não tem muitos frufrus, o que para algumas mães pode ser frustrante, porém para mim significou praticidade. Uma bermuda, camiseta, chinelo e boné e eles estão bem vestidos. Claro que existem roupas mais “adequadas” para eventos especiais, calça com suspensório, enche de suspiros na sala! Eles ficam muito charmosos! Jardineiras também são bem encantadoras.

Cada menino tem sua própria personalidade. O Cauê é muito querido, amoroso e carinhoso. Gosta de estar próximo da família, cheio de energia e gosta demais de uma bagunça (qual criança que não?). Aos sete anos está começando a despertar traços “o que meus amigos vão pensar?”, mas estamos trabalhando a cabecinha dele de que ele tem que ser quem ele é, independente da opinião dos outros.

Gosta de tecnologias, esses dias desmontou e montou um celular antigo do meu marido, coisa que eu ainda não imagino que minha filha venha se interessar… kkk… eu ainda acredito que ela vai amar brincar de bonecas e casinha.

O bom da infância é isso, viver com inocência, sonhar sem limites.

Ser mãe de menino é sonhar com o seu futuro profissional também. Ele sonha com seu futuro profissional também, já pensou em ser piloto de fórmula 1 e eu torcia que ele mudasse de ideia. Agora com a paixão pelos dinossauros, quer ser paleontólogo, igual ao Alan Grant do Jurassic Park.

dinossauros

Ser mãe de menino é muito legal. Eles têm muita força física e precisam de muito carinho para se desenvolverem com segurança. Eles são práticos na maneira de vestir, mas muitas vezes misteriosos e calados, precisam muito de um bom ouvido e paciência. Ser mãe de menino é saber que um dia ele vai deixar a casa e vai criar sua própria família… precisamos ensiná-los a serem homens provedores, protetores e professores.

 

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂