Cada mulher é diferente e por isso, durante uma gravidez ela pode manifestar os mais variados sintomas: tem mulheres que enjoam apenas os três primeiros meses, minha sogra enjoou os 9 meses da gravidez do meu marido, e outras abençoadas, como eu, não enjoo em nenhuma gravidez. Seios doloridos, dor de cabeça, cansaço, sono, azia e tantos outros sintomas podem se originar nesse período.

O edema como pode ser chamado também o inchaço na gravidez ocorre devido à retenção de líquidos causados principalmente nos membros inferiores. O bebê ao crescer acaba comprimindo os vasos sanguíneos localizados na região pélvica, isso dificulta a circulação correta do sangue nas pernas, e o corpo tem que fazer um esforço extra para que o sangue seja bombeado e retorno ao coração novamente. Por causa dessa resistência na circulação, os vasos sanguíneos dilatam causando um inchaço no local.

Apesar do inchaço causar a retenção de líquidos isso só deve incentivar a gestante a ingerir mais líquidos para melhorar a fluidez sanguínea. Pode ser água pura mesmo ou saborizada com laranja ou limão por exemplo. Importante é evitar bebidas enriquecidas com açúcar e sódio (leia-se: refrigerante), pois o sódio só irá ajudar a reter mais líquidos ainda. Ah! Vale a pena dar uma maneirada também no sal na hora de preparar os alimentos também.inchaco-na-gravidez-865x576-768x511

Outra maneira de prevenir o acumulo excessivo de líquidos é através da massagem linfática, a partir do terceiro mês e com consentimento médico, e ela vai ajudar a ativar a circulação das venosas e linfáticas, dessa forma contribui para a redução de líquidos e diminuição do inchaço.

Você também pode evitar ficar muito tempo de pé e procurar sentar de forma periódica com as pernas para elevadas. Se você trabalha sentada, não é aconselhável que fique muito tempo sentada, caminhar um pouco faz para ajudar na fluidez sanguínea. Lembre-se de utilizar roupas confortáveis, vestidos, saias, calças de malha, roupas que não apertam.

Claro que se o desconforto do inchaço estiver incomodo, é importante comunicar o médico na próxima visita de pré-natal. Ele vai verificar se existem outras formas de aliviar esse desconforto, porque como falei antes, cada gravidez é singular e ninguém melhor que aquele profissional que te acompanha para dar uma opinião diretamente sobre o seu caso.

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂





Confira também