09875fj

 

Tenho lido algumas matérias e conversado com algumas pessoas sobre a importância dos pequenos brincarem. Na verdade brincar na idade deles é coisa séria! Vocês provavelmente já ouviram a frase “é brincando que se aprende”, e vocês concordam comigo que aprendizado é coisa pra ser levada a sério, não é mesmo?

Então vamos refletir um pouquinho…

Os bebês se desenvolvem com estímulos externos e é assim que começam a ter noção de mundo. Depois do primeiro mês, o bebê costuma passar algum tempo acordado e eu lembro que quando isso aconteceu aqui em casa, fiquei surpresa e me peguei pensando: E agora?

São nessas horas que a interação entre mãe/pai e filho acontecem na forma de brincadeira estimulamos o desenvolvimento deles. Vamos lá: hora de pegar aqueles brinquedinhos que ele ganhou e partir pra ação. Normalmente esses brinquedos são barulhentos e coloridos. É possível estimular a lateralidade fazendo barulho em apenas um lado (direita ou esquerda) até que ele ache o lado certo do barulho, depois alterna. Ao longo dos meses, você pode brincar de rolar ele: fazer com que ele fique de deitado de lado, dessa forma ele vai perdendo o medo e mais tarde vai influenciar em ele criar “coragem” par se virar sozinho.

É possível pegar os objetos e colocá-los nas mãos dos bebês também, para que eles aprendam que podem segurar e principalmente que eles conseguem produzir sons sozinhos. Isso é uma verdadeira descoberta pra eles. Muito gostos ver aquelas mãozinhas tão pequeninas segurando aquele brinquedo enorme… hahaha

Existe também aqueles tapetes com arcos e muitas coisas pro bebê descobrir. Meu filho não tinha exatamente isso, ele tinha um arco da Calesita, o tapete dele era uma coberta! Vale improviso sim! 🙂

Muitas vezes nós pais podemos pensar que nossos filhos SÓ precisam ter os melhores brinquedos para se desenvolverem, enquanto na verdade eles precisam de carinho, atenção, paciência e um pouco de criatividade dos pais. O Cauê deveria ter uns 2 anos e meio quando juntos inventamos um binóculo, e posso dizer que ele adorou! Tanto que até hoje, quase um ano depois ele ainda tem o binóculo dele.

Nós pais não precisamos ser especialistas para que saibamos que brinquedos prontos não incentivam a criatividade das crianças, ou seja, sabe aqueles brinquedos com voz e fala pronta… limita! Porque a verdadeira graça da brincadeira está em criar cenários, viagens, chás e cenas radicais. Na imaginação a criança brincar onde quiser, entendem?

A criança precisa experimentar o diferente, o novo! Brincar no barro, na grama e na praia. Sentir a natureza. Sentir os pés e mãos sujos. Brincar com massinha, tinta e argila. Lembra que nessa idade não existe o certo e o errado na hora da brincadeira, é um acúmulo de sensações e de aprendizado.

Explorar essa criatividade faz bem para eles e nós voltamos a ser crianças, pelo menos na brincadeira! 🙂

 

O que vocês acham que é fundamental para estimular o desenvolvimento do bebê?

Beijos

Karin

 

Se você gostou deste post, talvez queira ler mais:

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂





Confira também