As Olimpíadas Rio 2016 estão chegando ao fim, com muita torcida ela nos trouxe momentos de alegrias e lágrimas. Esses dias estava pensando como os jogos olímpicos são parecidos com as atividades vivenciadas por uma mãe e seus filhos.

  1. 100 metros com barreiras: Aquele momento em que você salta maravilhosamente sobre os brinquedos espalhados pela sala/quarto, gostoso mesmo é quando a gente cai na barreira chamada LEGO… Autch!
  2. Maratona: a prova nas olimpíadas é percorrer 42 quilômetros, na vida materna podemos comparar quando conciliamos marido, filho, trabalho, roupas e louças para lavar, casa para limpar, uniformes para passar, comida a ser feita, sem contar banco, supermercado, lotérica, etc. A vida de mãe é uma maratona, sem dúvidas.
  3. Ginástica rítmica: mãe tem uma habilidade e flexibilidade de colocar o queixo no chão de qualquer pessoa. Ela consegue segurar o filho, carregar a bolsa e ainda alcançar o bico que caiu no chão com uma destreza absurda. Ainda tem os outros tantos momentos que exigem essas habilidades todas.
  4. Ciclismo: São várias modalidades desse esporte que inicia na motoca, passa para a bicicleta com rodinhas e finalmente a liberdade e velocidade das duas rodas. Um processo de aprendizagem que demanda tempo, dedicação e muita concentração.
    IMG_4818
  5. Natação: assim como o esporte olímpico para ganhar é preciso controlar a respiração e coordenar os movimentos, na maternidade também é preciso respirar fundo quando a birra e a manhã tomam grandes proporções. Para ganhar, a respiração pode ser uma excelente aliada para contornar a situação ao seu favor, não é mesmo?
  6. Hipismo: qual bebê nunca brincou de cavalinho no cangote do pai ou da vovó? Quando descobrem que elas existem são incansáveis em querer mais! Tadinho que tem que carregar nas costas. A Catarina até ganhou aquele cavalinho pocotó, se diverte bastante com o irmão e já imita o som dos cavalinhos.IMG-20160501-WA0010
  7. Basquete: o objetivo principal é acertar a cesta seja ela de roupa, de lixo, de brinquedo e até mesmo a de basquete pendurada na porta do quarto do Cauê. Esse é um jogo muito praticado aqui em casa!
  8. Boxe: Defender, atacar e driblar o adversário são as principais características desse esporte. Driblamos o adversário “doença” quando eles estão se alimentando direitinho e tomando vitaminas para manter o sistema imunológico forte. Defendemos quando estamos agasalhando e evitando que fiquem pegando friagem, mas após levar o golpe da gripe precisamos atacar com remédios e entrar no jogo para ganhar e sair dessa fase.
  9. Levantamento de peso: quando eles nascem tão pequeninos e enrrugadinhos já amamos de paixão. O tempo passa e eles começam a ganhar bochechas e pernas bem gordinhas que dá vontade de morder! E nós os carregamos para cima e para baixo, seja nos sling, cangurus, ou no colo mesmo. Quando começam a andar e não querem mais saber de colo e só vem para os braços quando querem dormir, eita peso pesado!IMG_3830
  10. Luta livre: Aquele momento que a criança acorda com a pá virada e resolve te desafiar para colocar a roupa, logo hoje que você acordou atrasada, é uma luta que vale quase tudo, brinquedos, musiquinhas, cocequinhas, bricar de esconde-esconde, até que finalmente você ganha e ela está com todo o uniforme colocado. Yes!
  11. Nado sincronizado: Esse é fundamental entre o papai e a mamãe na hora da educação. Os vovôs, vovós, dindos e dindas também participam desse esporte quando se trata de educação. É importante que todos tenham a mesma linguagem, ou pelo menos saibam e respeitam a linguagem de educação dos pais. Se eles não querem dar chocolate antes dos 2 anos de idade, não adianta a vó comprar e incentivar esse hábito. Sincronia na hora da educação mostra para criança que todos têm um pensamento comum e que é importante que ela siga as regras impostas pela família, isso vai trazer segurança e confiança para o desenvolvimento dela.
  12. Futebol: os meninos, na grande maioria, gostam e se divertem bastante quando os pais jogam com eles. Nosso filho ama jogar futebol com os dindos e com o pai, mas quando a mãe entra em cena, tem verdadeira paixão. É muito interessante ver como ele fica feliz e se diverte com os frangos da mamãe!… kkk…Foto-0003
  13. Judô: Ippon, o nome do golpe perfeito. É quando o adversário fica de costas no tatame ou quando são feitas algumas determinadas imobilizações. As crianças têm um charme que é só delas, um jeitinho todo especial de pedir, algumas nem precisam aprender a falar e eles aplicam o ippon¸ o golpe perfeito nos pais. Sem dó nem piedade conseguem o que querem. Nem estou falando de escândalos por brinquedos ou chocolates em ambientes públicos. Sabe quando suas costas estão moídas devido ao levantamento de peso, tudo que você quer é que eles fiquem um pouco no chão. Contudo, bem nessa hora, eles querem colo. Você tenta resistir, uma, duas até três vezes, então eles lançam aquele olhar de “gato de botas do Shrek”, você não resiste, ippon!
  14. Saltos ornamentais: quando a mãe finalmente tem a liberdade, após o levantamento de peso e a maratona percorrida, de “literalmente” se jogar na cama para poder descansar! Kkk…

Uma versão divertida da maternidade, um olhar que as Olimpíadas Rio 2016 permitiram que pudesse ter dessa nossa vida de atleta olímpico que nem nos damos conta.

Conseguiram se imaginar praticando algum desses esportes na vida de mãe de vocês?

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂





Confira também